Bom dia, Sexta Feira 22 de Setembro de 2017
Saúde Coluna Social Classificados Sobre o Site Fale Conosco

Silenciosa, pressão alta pode provocar infarto, cegueira e falência dos rins

GC Notícias | 26/04/2015 12:21

Mas, afinal, o que é a hipertensão? O médico cardiologista Alfredo A. Eyer Rodrigues, do Hospital Sepaco, explica que a doença decorre da alta pressão que o sangue exerce para circular nas artérias. De acordo com ele, em quase 100% dos casos não há uma causa definida.

Quando a pressão atinge um valor igual ou maior que 14 por 9 é necessário tomar medidas para controlá-la. Apesar de na maioria das vezes ela ser silenciosa, algumas pessoas podem sentir dores de cabeça, no peito, tonturas, insônia, zumbidos.

Segundo Rodrigues, a doença atinge 35% da população de 40 anos ou mais. E esse número é crescente: seu aparecimento está cada vez mais precoce e estima-se que cerca de 4% das crianças e adolescentes também sejam portadoras.

Controle o estresse, o sal e açúcar e fuja da hipertensão

 

Hipertensão: o que você sabe sobre a doença?

Pessoas com familiares hipertensos, que não têm hábitos alimentares saudáveis, ingerem muito sal, estão acima do peso, exageram no consumo de álcool ou são diabéticas têm mais risco de desenvolver a doença.

Quem tem fator de risco ou desconfia que sofre do problema deve procurar ajuda médica, explica o coordenador do serviço de cardiologia do Hospital Bandeirantes, Heron Rached.

Apenas uma medição não é suficiente para que seja determinada a patologia. É natural que a pressão arterial varie durante o dia, ela cai quando estamos mais relaxados ou dormindo, pode alterar por estresse, atividades físicas e também pela alimentação.

Aqueles que sofrem de hipertensão precisam visitar o cardiologista pelo menos a cada seis meses, segundo os especialistas.

 

Hipertensão infantil

Embora os casos de hipertensão na infância sejam raros, Rodrigues explica que é necessário que os pais fiquem atentos e meçam a pressão arterial das crianças ao menos uma vez por ano. O alerta fica para os filhos de pais hipertensos, que têm uma chance maior de desenvolver a doença. Entre os idosos, a doença chega a atingir metade da população, pois, com o passar dos anos, as artérias ficam mais rígidas e pode acontecer deposição de gordura e cálcio nas suas paredes, aumentando a pressão do sangue no seu interior.

Modificações de estilo de vida são de fundamental importância no processo terapêutico e na prevenção da hipertensão: manter uma alimentação equilibrada, com redução de sal e gorduras saturadas, controlar o peso, praticar atividades físicas, evitar o fumo e as bebidas alcoólicas.

Veja como fugir da pressão alta:

Meça a pressão pelo menos uma vez por ano

Pratique atividades físicas todos os dias

Mantenha o peso ideal, evite a obesidade

Adote alimentação saudável: pouco sal, sem frituras e mais frutas, verduras e legumes

Reduza o consumo de álcool. Se possível , não beba

Abandone o cigarro. A nicotina provoca a contração dos vasos sanguíneos, o que força o coração a bater mais rapidamente, entre outros fatores

Nunca pare o tratamento, é para a vida toda

Siga as orientações do seu médico ou profissional da saúde

Evite o estresse. Tenha tempo para a família, os amigos e o lazer

Evite temperos industrializados como caldo de carne, molho de soja

A hipertensão é uma das doenças  cardiovasculares mais comuns. No Brasil, cerca de 17 milhões de pessoas têm pressão alta. A doença é também o principal fator de risco para as complicações como AVC (acidente vascular cerebral), infarto, cegueira e falência nos rins.

Fonte: R-7