Boa tarde, Quinta Feira 16 de Julho de 2020

Economia

99% dos empresários de Sinop estão otimistas com 2020

Expectativa dos comerciantes de Sinop é de que esse ano seja melhor do que o anterior

Sinop | 22 de Janeiro de 2020 as 17h 13min
Fonte: Jamerson Miléski

Apenas 1 dos 119 empresários entrevistados pelo departamento de economia da Unemat, em parceria com a CDL Sinop, acha que 2020 será “igual” a 2019. A densa maioria dos comerciantes de Sinop acredita que esse ano será melhor do que o anterior.

A pesquisa foi realizada entre os dias 2 e 13 do mês de janeiro e apresentada na manhã desta quarta-feira (22). Os entrevistados questionaram os empresários sobre suas expectativas para o ano de 2020, em comparação com 2019. Para 99,1% dos entrevistados, a resposta foi que a expectativa é positiva. “O cenário econômico tem se mostrado favorável, especialmente para nossa região, que é franca exportadora de commodities agrícolas. Com o dólar alto em relação ao dólar, tem muito mais dinheiro circulando”, pontuou o economista Feliciano Azuaga. “As projeções é de que talvez tenhamos um crescimento nacional acima de 2,5% no ano, algo que não ocorre há uma década”, completou o especialista, lembrando que o Norte de Mato Grosso teve anos com crescimento acima de 7%.

O otimismo empresarial está transcrito em outra entrevista da pesquisa. Quando os comerciantes foram questionados sobre seus principais objetivos para 2020, 40% disseram que pretendem ampliar o negócio e 12% pretendem contratar.

Outros 11% declararam que querem diversificar. Outras ações somaram 28%. Os conservadores representaram 9%: destes, 6% pretende como principal ação para 2020 “poupar” e 3% manter o negócio.

 E os consumidores?

A pesquisa também entrevistou 201 consumidores em geral, repetindo a mesma pergunta. Para 85% das pessoas, a expectativa para 2020 é positiva. 10% acreditam que será igual a 2019 e 5% acham que será pior.

Quando os consumidores foram questionados sobre o que pretendem fazer este ano, 38% declarou que quer investir e 34% quer poupar. “A desaceleração da economia que nossa região experimentou a partir de 2014 fez com que muitas pessoas vissem a necessidade de poupar. O consumidor viu a inflação subindo e seus salários estagnados e, possivelmente, sentiu a falta de ter um dinheiro em reserva”, analisou Azuaga.

Um dado interessante é que 18% dos sinopenses declararam que pretendem viajar em 2020.