Boa tarde, Domingo 26 de Maio de 2019

Economia

Inflação de Sinop desacelera no mês de janeiro

Despois de 3 altas consecutivas acima dos 0,6%, preços sobem menos no último mês

Economia | 21 de Fevereiro de 2019 as 11h 32min
Fonte: Jamerson Miléski

Foto: GC Notícias

Os preços ao consumidor em Sinop subiram 0,21% no mês de janeiro. O levantamento realizado pelo departamento de Economia da Unemat Sinop em parceria com a CDL Sinop, foi apresentado na manhã desta quinta-feira (21). Desde 2013 os preços ao consumidor em Sinop são monitorados, sendo um indicador da inflação local.

O levantamento apontou que o ano de 2019 começa com uma inflação na casa dos 0,21%. Esse foi o percentual de variação de preços, em comparação com o mês anterior. A inflação local vinha registrando altas consideráveis nos últimos 3 meses. Em novembro, a variação dos preços foi de 0,90% e em dezembro alta de 0,75%. “Os preços retornam a um patamar de conformidade. Duas altas agudas para que houvesse equiparação nos preços frente aos custos e agora uma variação tida como normal”, avaliou Feliciano Azuaga, economista que coordena o levantamento.

O monitoramento acompanha a variação dos bens de consumo subdivididos em 9 grupos principais – cada um com um peso sobre a renda do “sinopense padrão”. Um dos grupos que mais impactam no orçamento é “Alimentação e Bebidas”, que consome 24% da renda de cada cidadão. Esse foi o grupo que mais teve alta em janeiro.

Conforme o estudo, os itens que compõem o grupo Alimentação subiram 0,57% em janeiro. A segunda maior alta foi no Grupo “Despesas Pessoais”, com +0,38%. Os serviços de Saúde também subiram +0,29% e a Comunicação +0,17%.

O impacto na inflação geral só não foi maior porque houve queda nos preços de 5 dos 9 grupos: Vestuário (-0,32%), Habitação (-0,31%), Transporte (-0,25%), Artigos para Residência ( -0,18%), e Educação (-0,14%).

 

Tomate x feijão

O departamento de Economia da Unemat também acompanha, desde 2017, a variação dos preços nos itens que compõem a Cesta Básica Tradicional. São 13 produtos em quantidades suficientes para manter nutrido um ser humano adulto, pelo período de um mês. Basicamente a “ração de gente”.

No mês de janeiro, a média de preços da Cesta Básica em Sinop voltou a subir A alta foi de 1,86% com relação a dezembro de 2018. Com isso o custo mínimo para um ser humano adulto ficar devidamente alimentado em Sinop é de R$ 419,16. No mês passado os mesmos itens eram adquiridos por R$ 411,51.

O que mais pressionou a alta da cesta básica de Sinop foi o feijão. O grão de todo dia da mesa dos brasileiros subiu 65% em janeiro. Além do grão, também ficou mais caro no último mês a carne (+7,4%).

O impacto só não foi maior porque o habitual vilão da cesta básica resolveu bancar o mocinho. O tomate, item da cesta que mais oscila, registrou uma queda de -31,5% em janeiro – ficando significativamente mais barato.

Desde outubro, o custo médio da cesta básica em Sinop subiu R$ 24,00. Com isso, os preços locais ultrapassaram o de outras capitais. Em Campo Grande, a cesta custa R$ 414,83. Em Goiânia, os mesmos itens saem por R$ 398,23.

COMENTARIOS