Boa noite, Quarta Feira 13 de Dezembro de 2017
Saúde Coluna Social Classificados Sobre o Site Fale Conosco

Caiu!! Luverdense empata com o Guarani e cai para Série C

GC Notícias | 20/11/2017 06:47
No possível adeus de Fumagalli do Brinco, Bugre não sai do zero diante de quase sete mil pessoas, ma
No possível adeus de Fumagalli do Brinco, Bugre não sai do zero diante de quase sete mil pessoas, ma

Time matogrossense cria mais, mas perde a cabeça com duas expulsões

"Decisão não se joga, se vence". A frase não é de Fumagalli, mas saiu da sua boca para inspirar os companheiros na vitória sobre o CRB, há uma semana. Dias depois, o Guarani sequer precisou vencer a decisão para acabar com um martírio de meses e meses. O dramático empate sem gols nesta sexta-feira, no Brinco de Ouro, ratificou a permanência na Série B do Campeonato Brasileiro e, ao mesmo tempo, rebaixou o Luverdense com uma rodada de antecedência. É pouco para a história dessa camisa, mas serve de presente aos 6.648 torcedores que foram ao estádio.

COMO FICOU

A tabela mostra o Guarani na 16ª posição e o Luverdense em 17º, uma rodada antes do fim. A distância é de três pontos (44 a 41), mas impossível de modificar a situação de cada um. O Bugre soma 11 vitórias contra nove do time matogrossense, e por isso a situação da zona de rebaixamento está decretada. Assim como Santa Cruz, Náutico e ABC, o Luverdense vai jogar a Série C do Brasileiro em 2018. O Alviverde de Campinas fica na segunda divisão e ainda pode acabar em uma colocação melhor dependendo da combinação.

PRA CUMPRIR TABELA

Guarani e Luverdense chegam ao último jogo sem objetivos a cumprir. O Bugre visita o Internacional, que se despede da segunda divisão no Beira-Rio e ainda sonha em encerrar a participação com o título. O time matogrossense faz o último jogo em casa, contra o também rebaixado Náutico, prévia de um duelo que deve se repetir em 2018. Todas as partidas acontecem no próximo sábado, dia 25, às 17h30.

ADEUS DO ÍDOLO?

Fumagalli evitou falar durante toda a semana, mas a expectativa era enorme que o meia fizesse hoje a última partida como jogador profissional. Se foi ou não, certamente não entrará para a galeria de atuações inesquecíveis. Sem brilhar, o capitão ficou 54 minutos em campo e saiu para a entrada de Luiz Fernando. 

A torcida reconheceu a importância do ídolo e o aplaudiu de pé. Fumagalli deve anunciar os planos nos próximos dias. Ao fim do jogo, despistou sobre o futuro: 

"Alívio, sensação que não consigo explicar. Misto de alegria com emoção. Sufoco. Sensação que não consigo explicar. Sofreu bastante, lutou muito. Tô saindo com a missão cumprida. Ainda não sei se foi a despedida. Vou para a casa. Tenho três dias para descansar e resolver com a minha família. Que Deus possa me abençoar na decisão. Se for, saio com a missão cumprida". 

O fim do jogo reservou o tradicional empurra-empurra. Primeiro, Erik tentou acertar uma cabeçada em Betinho fora de campo e recebeu o cartão vermelho. Minutos depois, um integrante da comissão técnica do Luverdense chutou a bola em cima de Diego Jussani e iniciou um grande tumulto que acabou com mais uma expulsão do time visitante, dessa vez de Marcos Aurélio. Com dois jogadores a mais, o Guarani segurou a pressão adversária.

PRIMEIRO TEMPO

Lisca adiantou que o Guarani, apesar de poder, não pensaria no empate logo de cara. A projeção se cumpriu em campo, com um time aguerrido para apertar a saída de bola e disposto a arriscar chutes de todas as formas. O Luverdense segurou o ímpeto bugrino e também criou oportunidades de estragar o clima no Brinco de Ouro. Rafael Silva só não marcou aos 32 minutos porque desviou por cima. Richarlyson respondeu de maneira mais perigosa, com um chute colocado que morreu no travessão. Foi a grande chance da etapa inicial. 

SEGUNDO TEMPO

Sem nada a perder, o Luverdense partiu para cima logo de cara e criou uma excelente chance de calar o Brinco. De novo com Rafael Silva, que recebeu de Douglas Baggio e chutou muito perto da trave direita de Leandro Santos. O lance preocupou Lisca, que abriu mão de Fumagalli para dar dinâmica ao time com Luiz Fernando. Mas nem assim o Guarani melhorou. Até assustou em chutes de Betinho e do próprio Luiz Fernando, mas muito pouco para quem jogava em casa. Sérgio Mota teve nos pés a chance de dar a vitória ao time visitante, mas o chute com curva parou em Leandro Santos. Depois disso, o jogo caiu para a pancadaria, que causou duas expulsões no Luverdense. Paulinho teve a chance de sair como herói, mas, incrivelmente, apareceu cara a cara e chutou em cima de Diogo Silva.

PROVOCAÇÃO!

Com o Guarani garantido na Série B do ano que vem e a Ponte Preta ameaçada de cair para a segunda divisão, a torcida bugrina não perdoou e cantou: "O dérbi vem aí, e o bicho vai pegar". Mas, de tão apreensiva que estava, a galera só conseguiu soltar o grito depois do apito final. 

Agora é esperar para a Ponte resolver sua vida na elite. O último clássico campineiro foi disputado no Paulistão de 2013, com vitória da Ponte por 3 a 1 no Brinco de Ouro. De lá para cá, as equipes ficaram em divisões diferentes, tanto no estadual como em âmbito nacional, sempre com o Guarani abaixo do rival. 

GRANA DO JOGO

Para quem esperava mais de 10 mil pagantes, a torcida do Guarani decepcionou em quantidade. Quem foi, ficou apreensivo boa parte do tempo e só conseguiu cantar para valer nos minutos finais. 

Público: 6.648 pagantes / Renda: R$ 58.834,00

Fonte: Showdoesporte

Fonte: Showdoesporte/Globo Esporte