Boa noite, Segunda Feira 09 de Dezembro de 2019

Esporte

No duelo de gerações, Estação-Sporting vence e conquista municipal feminino de handebol

Esportes | 02 de Agosto de 2019 as 17h 52min
Fonte: Assessoria

Foto: Assessoria

Um duelo de diferentes gerações do handebol feminino marcou a grande final do Campeonato Municipal de Handebol, na noite dessa quinta-feira, 01/08. De um lado, a Estação das Motos/Sporting Academia, equipe formada por atletas veteranas, muitas das quais com passagens pela seleção sinopense e, até mesmo, seleção brasileira da modalidade. De outro, o Colégio Cad com seu grupo jovem e formado por adolescentes com a média de 16 anos. Ao decidirem o título da competição, a técnica e a experiência falaram mais alto.

Em uma disputa acirrada, Estação e Cad protagonizaram uma partida de velocidade, forte marcação e belas jogadas. Pelo placar de 19 a 10, as veteranas da Estação das Motos/Sporting faturaram a medalha de ouro e levantaram o troféu de primeiro lugar. Cad ficou em segundo lugar. Emily, da Estação/Sporting, foi eleita a artilheira e Helen, da mesma equipe, a goleira menos vazada.

Ao falarem sobre a troca de experiências em quadra e o encontro de gerações, as irmãs Graziella Sellegrini e Emanuella Sellegrini, cujos nomes estão inscritos na história do handebol sinopense, lembraram da importância do momento e a emoção em poder compartilhar vivências. Mais que uma disputa dentro das quatro linhas, a amizade, a parceria e a oportunidade de confraternizar falaram mais alto. Hoje, as irmãs jogam juntas na categoria adulta.

"Não importa ganhar ou perder, mas que se pratique [handebol]. Eu estou com 33 anos e tem meninas que têm metade da minha idade e é bacana poder jogar com elas, para que elas cresçam no esporte, para que elas, com 30 anos, continuem jogando e a gente, também com 40, continue aproveitando porque o esporte faz bem. Vai além de quadra", falou Graziella Sellegrini, em referência à formação de amizades pelo esporte.

Emanuella Sellegrini, endossou as palavras da irmã. "Hoje, mesmo nos considerando adultas e estouradas das categorias, a gente sempre aprende. E o campeonato, em si, é muito bom porque a gente faz aquilo que gosta e vê que está vindo gerações que, um dia, irão substituir a gente. É sempre bom ver as meninas e os pais apoiando o esporte. Tenho que dar os parabéns pelo evento, pois estão olhando o esporte. Não querem que morra. Faço um apelo para que os pais tragam os seus filhos, deem a oportunidade de eles fazerem escolinhas [de iniciação esportiva] e, ao invés de ficarem assistindo tv, tragam para cá que irão aprender muito mais. Aqui, criamos uma grande família", conclamou a medalhista Emanuella.

Para a vice-campeã Kailaine Machado, atleta do Cad, são as experiências que ajudam a construir o atleta. "Serve de aprendizado para a gente. Querendo ou não, nós nos espelhamos nelas para poder atingir os nossos objetivos. Sempre dá um medo, pois elas sempre têm mais experiências que a gente, mais bagagem. Tenho 16 anos e, querendo ou não, elas sempre ajudam a gente também em jogos quando precisamos", falou Kailaine.

Gerente de Esportes da Prefeitura de Sinop, Célio Garcia destaca que o Municipal de Handebol foi fechado com chave de ouro. Aberto em 23 de julho, contando com a presença de seis equipes femininas e quatro masculinas, o certame registrou vinte e cinco jogos. "A realização do Municipal de Handebol demonstra que o esporte continua vivo em nossa cidade e, nesta grande final, por exemplo, tivemos a oportunidade de assistir jogadoras que têm história no handebol da cidade. Um privilégio para o público e mesmo para as atletas mais novas que estão iniciando agora na modalidade. Essa competição, como nos pediu a prefeita Rosana Martinelli, mais que ser uma disputa por medalhas, foi um momento de união pelo esporte e a demonstração de como Sinop valoriza toda comunidade esportiva", destacou o gestor.

COMENTARIOS