Boa tarde, Quinta Feira 18 de Julho de 2019

Geral

Área do estádio é avaliada em R$ 61 milhões

Valor da avaliação judicial é duas vezes maior do que foi oferecido pelo Grupo Pão de Açúcar

Sinop | 11 de Julho de 2019 as 11h 54min
Fonte: Jamerson Miléski

Foto: GC Notícias

Nem R$ 26,7 milhões, como queria o Pão de Açúcar, nem R$ 100 milhões como afirmam alguns entusiasmados vereadores. A área do estádio Gigante do Norte em Sinop, com todas as edificações existentes, vale R$ 61 milhões.

Esse foi o valor escrito por Carlos Fernando Ferraciolli no laudo da avaliação do imóvel – Carlos foi o perito constituído pelo poder judiciário pra fazer a avaliação da área. O relatório de avaliação foi concluído e entregue ao poder judiciário ontem, quarta-feira (10). As partes interessadas no processo já tiveram acesso ao documento. A partir de agora, a empresa que provocou a perícia (Succespar/Pão de Açúcar), o Ministério Público e a prefeitura de Sinop poderão apresentar questionamentos técnicos à avaliação feita pelo perito.

O laudo de avaliação é parte do processo movido pela prefeitura de Sinop, junto a 6ª vara civil da comarca de Sinop, após o município ter recebido uma proposta de compra/permuta pelo imóvel onde está estabelecido o Estádio Gigante do Norte. A proposta foi apresentada por uma empresa que viabiliza negócios para o Grupo Pão de Açúcar, a Succespar Real Estate Desenvolvimento Imobiliário S.A. Em novembro de 2018 essa empresa especializada em prospecção de negócio fez uma proposta formal para a prefeitura de Sinop.

A empresa ofereceu R$ 26,7 milhões ou a permuta com uma construção de uma nova arena esportiva com capacidade para 15 mil lugares. A Succespar também se comprometeu a utilizar a área do Estádio para instalar seus negócios: um grande atacarejo do Assaí e uma street commerce, com 5 lojas, incluindo Mac Donald’s e Pizza Hut.

O Estádio municipal está posicionado em uma quadra inteira, de frente para a BR-163, ladeado por duas avenidas: Jacarandás e Flamboyants. O imóvel tem 95.716,09 metros quadrados, além de 1.981,66 metros quadrados de área construída – que na verdade em nada interessam ao comprador, que pretende demolir todas as estruturas para instalar seu negócio.

Em março desse ano, o GC Notícias consultou um profissional especializado em perícias e avaliações no Norte de Mato Grosso. Utilizando como referência um banco de dados com registro de negociações feitas pelas principais imobiliárias, esse profissional fez uma “avaliação” do Gigante do Norte.

Nessa simulação, o preço mínimo do imóvel foi de R$ 41,1 milhões podendo chegar a R$ 56,2 milhões. A avaliação não levou em consideração as edificações, tratando o terreno como se fosse “terra nua”.

O valor apontado pelo perito ultrapassa o preço máximo da avaliação simulada pelo GC Notícias. Isso porque, a perícia precisou considerar as benfeitorias sobre o imóvel.

 

R$ 100 milhões

Na sessão da Câmara dessa segunda-feira (10), alguns vereadores resolveram falar do assunto. Adenilson Rocha (PSDB), formalizou, junto ao presidente da Câmara, um pedido para que o poder legislativo realize uma audiência pública para discutir a “possível” venda do Gigante do Norte. O que o vereador quer é abrir um espaço para população local dizer se quer ou não a venda/demolição do estádio e, se for o caso, como o dinheiro deve ser aplicado. O presidente, Remídio Kuntz (PR), acatou o pedido e disse que a Câmara vai promover a audiência.

Outros parlamentares pegaram carona no assunto. O vereador Dilmair Callegaro (PSDB), chegou a dizer que o imóvel vale R$ 100 milhões. Lindomar Guida também repetiu a cifra.

A estimativa dos vereador está R$ 39 milhões acima do que avaliou o perito judicial.

COMENTARIOS