Boa tarde, Quarta Feira 20 de Setembro de 2017
Saúde Coluna Social Classificados Sobre o Site Fale Conosco

Aeronáutica inicia vistoria dos instrumentos no Aeroporto de Sinop

GC Notícias | 05/09/2017 16:35
Maurício Vitorino

Equipe do Cindacta 4 realiza procedimento prévio para homologação dos equipamentos

Técnicos do Cindacta 4 (Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo) – departamento subordinado ao Comando da Aeronáutica – iniciaram na tarde desta terça-feira (9), a vistoria técnica dos instrumentos instalados no Aeroporto de Sinop. O trabalho terá duração de 3 dias, quando um relatório final com os apontamentos deverá ser apresentado.

O objetivo do Cindacta é específico. Os técnicos irão avaliar as instalações que compõem a EPTA (Estação Prestadora de Serviços de Telecomunicações e de Tráfego Aéreo). A estrutura oferece melhores condições de pouso e decolagem em situações meteorológicas desfavoráveis, aumentando assim a capacidade de operação do aeroporto.

De acordo com o capitão da Aeronáutica, Frederico Silva, a vistoria foi dividida em 3 etapas. Primeiro, os agentes do Cindacta verificam a parte técnica, checando se as instalações conferem com o projeto que foi apresentado pela prefeitura de Sinop. É basicamente uma conferência dos instrumentos instalados, das condições dos equipamentos e a forma como foi planejada sua operação. Se a execução estiver de acordo com o projeto, os técnicos avançam para a próxima etapa, que é a vistoria operacional.

Nessa fase, os agentes do Cindacta 4 ligam os instrumentos e fazem uma operação simulada. Cada ponto do funcionamento dos equipamentos é verificado. Após o teste, na última etapa, os vistoriadores se reúnem e expedem um parecer, fazendo os apontamentos (caso seja necessário), ou relatando a sua avaliação, que resultará na homologação.

Para o especialista em aviação contratado para dar assessoria no projeto do aeroporto de Sinop, Clayrton Hammer, a homologação da EPTA traz melhorias imediatas para operação. “Hoje, o aeroporto de Sinop opera somente no visual, com [índices] mínimos muito grandes de 5 mil metros de visibilidade e 450 metros de teto. Com o EPTA em funcionamento, esses índices reduzem pelo menos metade, permitindo o pouso de aeronaves em condições de chuvas ou nevoeiros. É um ganho imediato de pelo menos 80% na capacidade de operação”, pontuou.

A secretária de Finanças e Orçamento de Sinop, Ivete Mallmann ressaltou a pressa do município para a homologação antes do início do período das chuvas. “Por meio desses instrumentos nós teremos uma segurança maior de voo que nos auxiliará nos dias de condições meteorológicas adversas. É importante porque teremos uma segurança maior nos voos e também dos passageiros que fizeram a compra das passagens e terão certeza que irão pousar no nosso aeroporto”, comenta Ivete.

Com a homologação, o Aeroporto de Sinop poderá colocar em operação os PAPI’s (Indicador de Precisão de Trajetória de Aproximação), que auxiliam no pouso. O próximo passo será o desenvolvimento da RNAV (Navegação de Área), que auxilia nos pousos com condições de baixa visibilidade. O RNAV funciona como uma carta de voo com uma rota de aproximação do aeroporto traçada, lida com sinal de GPS, que guia o piloto para o procedimento de pouso em condições pouco favoráveis.

Também acompanham a vistoria técnica do Cindacta os representantes das entidades de classe que colaboram no processo de instrumentalização do aeroporto de Sinop. 

Fonte: Jamerson Miléski