Boa tarde, Quarta Feira 20 de Setembro de 2017
Saúde Coluna Social Classificados Sobre o Site Fale Conosco

Comissão vai apurar prestação de contas do Hospital Regional

GC Notícias | 30/08/2017 16:43

Grupo vai avaliar despesas do Hospital entre fevereiro e agosto de 2016

A Secretaria de Saúde de Mato Grosso quer tirar a limpo as despesas do Hospital Regional de Sinop, no ano de 2016. Através da Portaria Nº 158/2017/GBSES, publicada no Diário Oficial desta quarta-feira (30), o Estado instituiu um grupo de trabalho que deverá revisar as prestações de contas apresentadas pela Fundação de Saúde Comunitária de Sinop (Santo Antônio), responsável pela gestão do Hospital.

O grupo de trabalho é formado por 4 pessoas, incluindo membros da Auditoria Geral do SUS, Comissão Permanente de Contratos de Gestão, Gerência de Tratamento Fora do domicílio e do Serviço de Saúde do SUS. São 4 contadores que terão 15 dias para fazer a análise contábil e fiscal dos gastos declarados pela Fundação.

Estarão sob análise as despesas referentes ao período de fevereiro a agosto de 2016. Em maio deste ano, o diretor administrativo da Fundação, Wellington Randal, declarou ao GC Notícias que o Estado deve cerca de R$ 22 milhões à instituição. Randal disse ainda que os atrasos são crônicos e o pagamento pelos serviços prestados é parcial. Desde fevereiro de 2016 a Fundação estaria recebendo apenas uma parte do valor que deveria.

O grupo de trabalho instalado pela Secretaria de Saúde irá checar essa conta e determinar exatamente o que a Fundação tem direito a receber em atrasados. Conforme a portaria, os contadores terão que expedir pareceres individualizados, mês a mês, para que o Estado identifique as dívidas reais.

De acordo com a assessoria da Secretaria de Saúde, o volume financeiro que o Grupo de Trabalho irá avaliar é bem menor do que o declarado por Randal. De acordo com o governo do Estado, o valor que a Fundação alega estar pendente nos processos é de R$ 13 milhões, referentes a diferenças entre a prestação de serviços e os valores pagos entre fevereiro a agosto de 2016. A diferença que a Fundação alega ter direito a receber é, em média, de R$ 1,8 milhão por mês.

 

Dinheiro para o Hospital

De janeiro a dezembro de 2016 o valor transferido para a fundação foi de R$ 44.463.843,05. Em 2017, de janeiro a abril já foram transferidos R$ 13.872.879,05, perfazendo um total de R$ 58.336.722,10 – média de R$ 3,8 milhões por mês. 

Fonte: Jamerson Miléski