Bom dia, Segunda Feira 20 de Novembro de 2017
Saúde Coluna Social Classificados Sobre o Site Fale Conosco

Em comparação com 2016, focos de calor em MT tem redução de 20%

GC Notícias | 02/09/2017 14:22
No ano passado, o estado teve 16.127 mil focos de calor.
Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
No ano passado, o estado teve 16.127 mil focos de calor.

De janeiro a agosto deste ano, foram registrados 12.782 mil focos de calor nos municípios do estado.

Em oito meses, Mato Grosso registrou redução de 20,74% no número de focos de calor, quando comparado ao mesmo período de 2016. As informações constam no relatório do Centro de Pesquisas do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), divulgado na quinta-feira (31).

Ao todo, de janeiro a agosto deste ano, foram registrados 12.782 mil focos de calor nos municípios do estado. Por outro lado, no mesmo período do ano passado, o estado teve 16.127 mil focos de calor.

Em contraponto, o Brasil registrou aumento nos números registrados. Foram 79.252 mil de janeiro a agosto de 2017, contra 69.714 no ano passado.

A Amazônia Legal também registrou aumento na quantidade de focos de calor. No período analisado, pouco mais de 57 mil focos foram registrados. Já em 2016, a região teve 56.191 focos de calor.

Apesar da redução, cinco grandes incêndios florestais em parques, reservas e áreas de proteção são combatidos pelo Batalhão de Emergências Ambientais (BEA), do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso.

De acordo com os bombeiros, há registros de incêndios em Barão de Melgaço, entre Diamantino e Alto Paraguai, Nobres, Vila Bela da Santíssima Trindade e em Chapada dos Guimarães. As queimadas começaram entre a semana passada e esta semana.

Segundo os bombeiros, os incêndios ocorrem na Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) do Sesc Pantanal (em Barão de Melgaço), na Área de Proteção Ambiental das Nascentes do Paraguai (entre Diamantino e Alto Paraguai), no Parque Estadual Gruta da Lagoa Azul (em Nobres), no Parque Estadual Ricardo Franco (em Vila Bela da Santíssima Trindade) e no Parque Nacional da Chapada dos Guimarães.

As operações para extinção dos incêndios contam com 75 militares no combate, além do uso de aeronaves e helicópteros. A RPPN do Sesc Pantanal tem 107.996 hectares, o que faz dela a maior do Brasil. São usados 13 militares do BEA e 20 brigadistas no combate.

 

Fonte: G1 MT