Boa noite, Quarta Feira 13 de Dezembro de 2017
Saúde Coluna Social Classificados Sobre o Site Fale Conosco

Grupo atira contra agentes, explode muro de penitenciária e 26 presos fogem em MT

GC Notícias | 10/11/2017 08:26
Buraco na parede causado por explosão
(Foto: Sindspen/Divulgação)
Buraco na parede causado por explosão

Até o início da manhã, cinco presos foram recapturados pela polícia.

Um grupo de 26 presos fugiu na madrugada desta sexta-feira (10) da Penitenciária Major Eldo Sá Corrêa, a Mata Grande, em Rondonópolis, a 691 km de Sinop. Segundo o Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado de Mato Grosso (Sindspen-MT), bandidos atiraram contra agentes que estavam nas torres de segurança da penitenciária, jogaram explosivos no muro da unidade e ajudaram na fuga dos presos. Inicialmente a penitenciária informou que 31 presos fugiram.

Em nota enviada às 8h, a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) corrigiu o número: foram 26 fugitivos.

Dos 26 presos fugitivos, a Polícia Militar já recapturou cinco deles no Conjunto São José. Dois homens que deram apoio na fuga também foram presos no mesmo bairro. Com eles foram apreendidas 5 armas – quatro pistolas e uma espingarda calibre 12 utilizadas no apoio na fuga.

Segundo a Sejudh, os presos fugiram após a explosão em parte do muro lateral direito. Antes eles serraram a grade de uma das celas do raio 3 e o alambrado que divide o local perto do muro. A explosão foi causada por artefatos presos em uma bicicleta, que foi encostada na muralha e acionada a distância.

Momentos antes da explosão, agentes penitenciários que ficam nas torres de vigilância avistaram duas pessoas se escondendo na mata ao lado da penitenciária e logo em seguida o estrondo, seguido de tiros contra a muralha e os agentes.

A Perícia Oficial já foi acionada para a coleta de material, assim como a Polícia Civil que conduzirá as investigações sobre a fuga.

De acordo com o Sindspen, os bandidos estavam em um matagal, próximo ao presídio, e começaram a atirar nas torres de segurança da unidade, onde ficam os agentes que fazem o monitoramento no local. A situação ocorreu por volta de 1h30 [horário de Mato Grosso].

Segundo a direção, o ataque ocorreu no raio 3 da Mata Grande, entre as torres 2 e 3. Esse local fica perto de uma cela que abrigava, aproximadamente, 70 presos.

Ainda conforme ao sindicato, os presos, possivelmente, acompanhavam o ataque e se comunicavam com o grupo do lado de fora usando aparelhos celulares. As forças de segurança e os agentes começaram as buscas pelos fugitivos ainda durante a madrugada.

Até as 7h15, cinco presos foram recapturados. Outras duas pessoas, que teriam participado do ataque e explosão do muro, foram presas.

A Mata Grande tem capacidade para 828 presos, mas atualmente tem 1,3 mil presidiários.

Fonte: G1 MT