Bom dia, Domingo 15 de Setembro de 2019

Geral

Impostos devem fazer iPhone 11 ser vendido por mais de R$ 8 mil

O preço sobe ainda mais se o consumidor optar por versões com maior capacidade de armazenamento

Novidade | 11 de Setembro de 2019 as 15h 32min
Fonte: R7

O lançamento de um novo iPhone é um momento muito aguardado pelos fãs da Apple. Além da curiosidade para saber como será o design e as novas configurações, há sempre muito interesse sobre o preço do novo produto.

Nesta semana, Tim Cook, CEO da Apple, apresentou o novo iPhone 11, o subsituto do iPhone XS. O valor anunciado no evento da versão top de linha, o iPhone 11 Pro Max, é de 1099 dólares. 

O preço é alto em uma conversão direta para o real e fica ainda maior quando são somados os impostos do Brasil. Como a cotação do dólar é variável, o valor cobrado por um iPhone 11 ainda pode ficar mais elevado com o passar dos meses.

"No cálculo do valor dos novos modelos do iPhone deve ser considerada a cotação do dólar no Brasil, que dada a globalização da economia sofre com turbulências econômicas de outros países", explica o contador Maurício de Luca.

Maurício calcula que o preço do iPhone com todos os impostos federais, mais os impostos cobrados no estado de São Paulo, será de R$ 8.192,06, sendo R$ 3.497,42 só de impostos. O contador projeta que 42,69% do valor na prateleira da loja da Apple no Brasil serão impostos federais e estaduais. 

"Os impostos estaduais variáveis (ICMS em São Paulo é de 18%), além do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI - 15%) e o Imposto Sobre Importações (16%) são os que mais pesam sobre o valor dos novos modelos do iPhone. Além deles, ainda há o PIS (2,10%) e o Cofins (9,65%)", explica de Luca.

O preço sobe ainda mais se o consumidor optar por versões com maior capacidade de armazenamento, que podem facilmente superar o patamar dos R$ 10 mil.

COMENTARIOS