Bom dia, Segunda Feira 24 de Junho de 2019

Geral

Indenizações da usina somam R$ 435 milhões

Empreendimento comprou 996 propriedades que serão atingidas pelo lago

UHE Sinop | 12 de Dezembro de 2018 as 11h 19min

A Sinop Energia – empresa responsável pela implantação da Usina Hidrelétrica de Sinop – apresentou essa semana um balanço das ações. Aguardando a liberação da L.O (Licença de Operação), para iniciar o processo de enchimento do reservatório, a UHE Sinop contabiliza as indenizações e programas ambientais cumpridos até agora.

De outubro de 2016 a agosto de 2018, o empreendimento adquiriu 996 propriedades, entre fazendas, ilhas, loteamentos, assentamentos, linha de transmissão e reorganização da malha viária, todas na área de influência da Usina. Foram R$ 435 milhões em indenizações. Cerca de 90% dos acordos propostos pela empresa foram aceitos.

Do total de famílias interferidas pela implantação do projeto, 47 se enquadraram nas modalidades de remanejamento em reassentamento rural ou carta de crédito; 28 famílias optaram pelo remanejamento no Reassentamento Rural Coletivo (RRC), zona rural de Sinop. Outras 10 famílias foram remanejadas para o Reassentamento em Área Remanescente (RAR), zona rural de Cláudia e 9 famílias optaram pela carta de crédito para aquisição de um novo imóvel no município de Sinop.

O diretor de Meio Ambiente da Sinop Energia, Ricardo Padilha, explicou que para definir os valores pagos pelas áreas interferidas, foi utilizado o caderno de preços. “O caderno de preços foi elaborado a partir de uma pesquisa de mercado feita de acordo com as normas e diretrizes estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT)”, repassou.

Para Padilha, a aceitação de 90% dos indenizados é um indicativo de que os valores ofertados corresponderam aos preços praticados no mercado regional de terras, equipamentos, materiais de construção e prestação de serviços.

Segundo o gerente Fundiário da Sinop Energia, Marcos Campoi, as famílias remanejadas também receberam uma verba de manutenção temporária. Cada reassentado receberá um salário mínimo, durante 12 meses após a mudança.

A usina ainda aplicará R$ 250 mil em um programa de geração de renda coletiva. Conforme Padilha, todos os programas ambientais estão rigorosamente em dia com o cronograma. A Sinop Energia aguarda a liberação do licenciamento, junto a Sema, para iniciar a geração de energia. Após a liberação da L.O, a equipe estima que sejam necessários entre 30 a 45 dias para o enchimento do reservatório – considerando um volume intenso de chuvas.

COMENTARIOS