Bom dia, Segunda Feira 21 de Janeiro de 2019

Geral

Inscritos no Cadastro Mobiliário têm até 31 de dezembro para atualizar dados

Procedimento visa modernização de banco de dados

Poder executivo | 31 de Outubro de 2018 as 09h 15min
Fonte: Assessoria da Prefeitura de Sinop

A Prefeitura de Sinop está convocando todos os contribuintes inscritos no Cadastro Mobiliário de 2018 a realizarem o recadastramento de suas inscrições e atualização de dados junto ao poder público municipal. O prazo segue até o dia 31 de dezembro podendo, os documentos, serem anexados até a data limite de 30 de junho de 2019. A ação visa modernizar o banco de dados do Poder Executivo e estreitar a comunicação direta entre as partes.

Todo processo deve ser realizado de forma eletrônica, exclusivamente pelo Sistema Tributário, via Processo Administrativo Eletrônico, disponível no portal da Prefeitura Municipal. Para tal, é preciso acessar ao endereço www.sinop.mt.gov.br e, em seguida, clicar na aba “Nota Fiscal”.

Dados da Prefeitura de Sinop apontam a existência de cerca de 10,7 mil inscrições no Cadastro Mobiliário do município. Pelo que rege o decreto 144/2018, datado de 27 de junho deste ano, estão obrigados à realizar a operação todos os contribuintes, mesmo os que gozem de isenção ou imunidade, inclusive os órgãos, empresas e entidades da Administração Pública Direta e Indireta, as empresas individuais, os condomínios, as associações, sindicatos e cartórios notariais e de registro e os microempreendedores individuais, inscritos no Cadastro Mobiliário do Município, nos termos do Capítulo II do Título III da Lei Complementar nº 109/2014 – Código Tributário Municipal.

Ao realizar o preenchimento das informações, as empresas, por meio de seus contadores, devem anexar eletronicamente documentos digitalizados, visando à homologação do processo. A lista é exigida tanto de pessoas físicas, autônomos e profissionais liberais, quanto de pessoas jurídicas. Para os contribuintes pessoas físicas, autônomos, profissionais liberais e microempreendedores individuais – MEIs, que não possuam acesso a computador, podem procurar o setor de Cadastro Mobiliário do Município para efetuar o recadastramento, munidos dos documentos listados acima.

 

Dúvidas

Em caso de dúvidas referentes ao procedimento do Recadastramento Mobiliário os contribuintes devem observar o Manual Orientativo disponibilizado no endereço https://www.gp.srv.br/tributario_sinop/servlet/portal_capa?1 ou, ainda, entrar em contato com o setor de Cadastro Mobiliário do Município, localizado no Paço Municipal, ou pelo telefone (66) 3517-5201, nos Ramais 5246, 5210, 5212 e 5297.

 

Veja a relação de documentos necessários a serem digitalizados e anexados

 I - quando pessoas físicas, autônomos e profissionais liberais:

a) RG e do CPF;

b) diploma e do Registro no Conselho ou outro documento da entidade regulamentadora da profissão;

c) contrato de Locação dentro do prazo de validade, em nome do real proprietário registrado no Cadastro Mobiliário do Município, assinados e rubricados em todas as vias por locador e locatário, ou Contrato de Compra e Venda e/ou Escritura;

d) cartão do último Alvará e/ou Taxa de Fiscalização emitido pelo Município.

 

II - quando pessoas jurídicas:

a) RG e do CPF dos sócios;

b) cartão do CNPJ;

c) atas e estatutos, devidamente registrados nos órgãos competentes;

d) cartão da Inscrição Estadual se for o caso; 

e) cartão de enquadramento de ME ou EPP;

f) contrato de locação dentro do prazo de validade, em nome do real proprietário registrado no Cadastro Mobiliário do Município, assinados e rubricados em todas as vias por locador e locatário, ou Contrato de Compra e Venda e/ou Escritura;

g) última alteração e consolidação do Contrato Social;

h) laudos suplementares, conforme necessidade, tais como Bombeiros, Sema, Visa, ANP, dentre outros;

i) extrato da ANTT para as empresas transportadoras;

j) cartão consulta optante do Simples Nacional emitido no endereço eletrônico www8.receita.fazenda.gov.br/simplesnacional/aplicacoes.aspx?id=21;

k) cartão do último Alvará e/ou Taxa de Fiscalização emitido pelo Município.

COMENTARIOS