Bom dia, Quarta Feira 23 de Maio de 2018
Saúde Coluna Social Classificados Sobre o Site Fale Conosco

Mãe acusou a tia de Rurye por apropriação indébita na herança do irmão

GC Notícias | 06/02/2018 16:19
Rurye Perossi Youseff era a única herdeira da herança deixada pelo pai
Reprodução Facebook
Rurye Perossi Youseff era a única herdeira da herança deixada pelo pai

Mãe procurou a Delegacia de Polícia Civil de Sinop para denunciar a tia da filha.

Cristiane Perossi, mãe de Rurye Perossi Youssef, de 16 anos, assassinada em 17 de Setembro de 2016, registrou um boletim de ocorrências, três meses antes do crime, acusando a tia da adolescente de se apropriar indevidamente da herança deixada pelo pai da garota.  Segundo o documento, obtido com exclusividade, a dentista fez transferência e saques da conta bancária do irmão e retirou a sobrinha como beneficiária de dois seguros.

Cristiane ainda acusou a irmã do ex-marido de retirar jóias, cheques, e notas de real e dólar do cofre do irmão.  Segundo a mãe de Rurye, dois anos após o falecimento do pai da garota, a tia fez o resgate de dois títulos de capitalização. O valor da quantia resgatada não foi informado.

A tia de Rurye, por telefone, disse que a movimentação na herança de Reda Mohamad Youssef aconteceu sobre conscientização do irmão perante de testemunhas. A dentista afirmou que possui uma procuração assinada por ele e por isso realizou as transferências bancárias.

A herança deixada pelo pai de Rurye segue suspensa na Justiça. 

 

GCNotícias+

Rurye foi assassinada a tiros, durante a madrugada, enquanto se divertia com amigos em uma das ruas do bairro Recanto Suíços. A POLITEC (Perícia Oficial e Identificação Técnica) identificou que o lote das munições usadas no crime foi distribuído a Polícia Judiciária Civil.

A investigação do crime prossegue em sigilo pela Corregedoria da Polícia Civil.

Fonte: André Jablonski