Bom dia, Sexta Feira 18 de Janeiro de 2019

Geral

Mãe acusou a tia de Rurye por apropriação indébita na herança do irmão

Mãe procurou a Delegacia de Polícia Civil de Sinop para denunciar a tia da filha.

Exclusivo | 06 de Fevereiro de 2018 as 16h 19min
Fonte: André Jablonski

Rurye Perossi Youseff era a única herdeira da herança deixada pelo pai | Reprodução Facebook

Cristiane Perossi, mãe de Rurye Perossi Youssef, de 16 anos, assassinada em 17 de Setembro de 2016, registrou um boletim de ocorrências, três meses antes do crime, acusando a tia da adolescente de se apropriar indevidamente da herança deixada pelo pai da garota.  Segundo o documento, obtido com exclusividade, a dentista fez transferência e saques da conta bancária do irmão e retirou a sobrinha como beneficiária de dois seguros.

Cristiane ainda acusou a irmã do ex-marido de retirar jóias, cheques, e notas de real e dólar do cofre do irmão.  Segundo a mãe de Rurye, dois anos após o falecimento do pai da garota, a tia fez o resgate de dois títulos de capitalização. O valor da quantia resgatada não foi informado.

A tia de Rurye, por telefone, disse que a movimentação na herança de Reda Mohamad Youssef aconteceu sobre conscientização do irmão perante de testemunhas. A dentista afirmou que possui uma procuração assinada por ele e por isso realizou as transferências bancárias.

A herança deixada pelo pai de Rurye segue suspensa na Justiça. 

 

GCNotícias+

Rurye foi assassinada a tiros, durante a madrugada, enquanto se divertia com amigos em uma das ruas do bairro Recanto Suíços. A POLITEC (Perícia Oficial e Identificação Técnica) identificou que o lote das munições usadas no crime foi distribuído a Polícia Judiciária Civil.

A investigação do crime prossegue em sigilo pela Corregedoria da Polícia Civil.

COMENTARIOS