Boa tarde, Segunda Feira 25 de Março de 2019

Geral

Meio Ambiente realiza atividades com integrantes de projeto no Parque Florestal

Pasta ainda fez visita técnica, no final de semana, em assentamento assistido pelo projeto Interação de Saberes

Agenda | 12 de Março de 2019 as 14h 37min
Fonte: Assessoria da Prefeitura

Foto: Assessoria da Prefeitura

O setor de Educação Ambiental, da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS) de Sinop, recepcionou, no Parque Florestal, no último sábado (09/03), 163 crianças e adolescentes, com idade entre cinco e 13 anos, que integram o projeto Herói Mirim, desenvolvido pela iniciativa privada. As atividades incluíram trilha orientada, informações sobre a fauna e flora do parque, recreação e plantio de mudas. "Enfatizamos a importância da área do parque dentro do espaço urbano, fomentando a consciência ambiental", afirmou a bióloga da secretaria, Aline Magioni.

Ao todo, 25 mudas de espécies nativas foram plantadas no local com o auxílio dos visitantes. Ao final, durante recreação no campo de futebol, anexo ao parque, os integrantes do projeto puderam conferir na prática os benefícios da atividade ao ar livre em locais próximos a áreas verdes. "Foi mais uma forma de conscientizá-los sobre a importância da preservação e dos benefícios gerados por meio dos espaços arborizados, como, por exemplo, para a saúde física", complementa Rubia Naves de Paula, técnica do setor de Educação Ambiental.

Ainda no sábado pela manhã, representantes da SDS recepcionaram técnicos da Agência de Cooperação Internacional do Japão, que estiveram na cidade cumprindo agenda junto ao governo municipal.

 

Visita técnica

No domingo (10/03), uma equipe da SDS realizou visita técnica no assentamento Zumbi dos Palmares, em Cláudia, onde é desenvolvido o projeto Interação de Saberes, voltado a Agricultura Familiar. "Esse projeto é realizado, há cerca de dois anos, em mais três assentamentos, o 12 de Outubro, também no município de Cláudia, em Santa Carmem, no Cazulo e em Sinop, na Gleba Mercedes. A ação está em fase de finalização para executar os viveiros", informa Aline Magioni.

O projeto tem ações baseadas nos Sistemas Agroflorestais (SAF), que consistem em plantar de forma integrada uma diversidade de plantas de porte rasteiro, baixo, médio, intermediário e alto com ciclos de vida diversos intercalados de forma que se possa aproveitar o espaço de plantio tanto na vertical quanto na horizontal, em uma escala de tempo previamente planejada. O SAF imita as florestas naturais, produz hortaliças, grãos, tubérculos, frutos, madeiras, plantas capazes de fertilizar o solo. O sistema favorece a micro e macro fauna, promove a recuperação de solos degradados, infiltra água e estreita a relação do homem com a terra. Garante autonomia alimentar para as famílias no campo em quantidade, qualidade e diversidade. "Nosso intuito é conscientizar as famílias sobre a importância de se manter a floresta em pé, do não uso de queimadas e de se produzir em associação com a mata", destaca a bióloga Aline Magioni .

O projeto atende diretamente 150 pessoas e indiretamente alcança 1 mil indivíduos que residem nos assentamentos. 

COMENTARIOS