Boa tarde, Terça Feira 22 de Janeiro de 2019

Geral

Sinop é a 2ª cidade que mais gerou empregos no estado em 2018

Em terceiro lugar está Rondonópolis com 2.404 empregos e depois Sorriso

Economia | 11 de Janeiro de 2019 as 10h 36min
Fonte: Anderson Hentges / Rádio 93 FM

Sinop foi o segundo município de Mato Grosso que mais gerou emprego em 2018 ficando atrás apenas de Cuiabá. Ao todo foram 2.733 novos empregados com carteira assinada. A capital do Estado empregou 4.677 pessoas.

 

Em terceiro lugar está Rondonópolis com 2.404 empregos e depois Sorriso, conhecida como a capital do agronegócio, que teve 2.291.

 

Mato Grosso gerou 36.320 novos empregos de janeiro a novembro do ano passado, de acordo com informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho. O volume de vagas abertas no estado foi superior ao registrado no mesmo período de 2017, que contou com saldo positivo de 25.645 até novembro. Representa uma evolução de 41% no ritmo de geração de empregos na variação anual.

 

Os setores de comércio e serviços, juntos, geraram quase a metade dos postos de trabalho. O setor de serviços conseguiu 9.821 mil vagas no período, 27% do total, enquanto o comércio concentrou 22%, com saldo de 7.938 vagas.

 

O presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Mato Grosso (Facmat) e da Associação Comercial e Empresarial de Cuiabá (ACC), Jonas Alves, avalia que o crescimento da empregabilidade já é um sinal de recuperação das empresas. “Isso vai fazer com que a economia renda mais, que o comércio funcione melhor, porque uma coisa gera a outra. Se essas pessoas estão sendo empregadas, estão gerando renda e consumo. É muito importante retomar esse crescimento para o estado de Mato Grosso como um todo”, disse.

 

Por outro lado, ele salienta que este crescimento ainda precisa ser mais pulverizado por todos os municípios do Estado. “Nós precisamos que Mato Grosso como um todo se desenvolva, que aumente a arrecadação, e que o estado consiga fazer mais investimentos em infraestrutura e em melhora das condições do ambiente de negócio. E nós, as Associações Comerciais e Empresariais, estamos trabalhando e buscando esse desenvolvimento para fazer com que as nossas empresas cresçam e que esse ambiente de negócios melhore”, concluiu Jonas Alves. (Com assessoria)

COMENTARIOS