Boa tarde, Terça Feira 17 de Setembro de 2019

Geral

Sinop terá discussão científica na mesa de bar

Cidade receberá pela primeira vez festival internacional de popularização da ciência

Pint of Science | 15 de Abril de 2019 as 15h 25min
Fonte: Redação com assessoria

Nos dias 20, 21 e 22 de maio cientistas deixarão seus laboratórios nas universidades e centros de pesquisa e falarão sobre seus trabalhos em bares e restaurantes em 24 países de todos os continentes. Sinop, pela primeira vez, também entrará neste mapa e fará parte da programação do festival Pint of Science, que numa tradução livre, significa uma dose/um copo de ciência.

O evento ocorre simultaneamente em todo o mundo e o Brasil é o campeão de participações, com 86 cidades. O estado de Mato Grosso estreia esse ano no festival. Além de Sinop, Cuiabá e Rondonópolis também terão programações locais.

Em Sinop o evento será realizado no Pátio Piemonte e no Templo Cervejeiro Louvada. Durante os três dias, pesquisadores da Embrapa, UFMT, Unemat, Fasipe, Fastech e de outras instituições falarão sobre ciência numa linguagem simples e acessível para o público em geral. A ideia é mostrar que a ciência não está longe do dia-a-dia da sociedade e que o cientista é uma pessoa como outra qualquer.

A programação das apresentações em Sinop abordará temas diversos relacionados à saúde, informática, engenharia, história, biologia, agronomia, matemática, química, tecnologia, química, entre outros.

A cada dia serão duas ou três apresentações em cada bar, seguidas de espaço para bate-papo com o público e debate. A entrada é gratuita e cada participante só custeará as próprias despesas no estabelecimento.

A programação completa pode ser conferida abaixo e será disponibilizada no site pintofscience.com.br

 

Um copo de ciência

O Pint of Science nasceu em 2012, por iniciativa de dois pesquisadores do Imperial College, de Londres. Ao realizarem encontros com pacientes e pessoas interessadas em ciência em seus laboratórios sobre doenças neurodegenerativas, eles se perguntaram como seria possível levar o cientista até as pessoas.

A resposta estava nos pubs londrinos e assim começou o maior festival de divulgação científica do mundo. O nome pint (lê-se “paint”) vem do nome dado ao copo usado pelos ingleses para tomar cerveja. A palavra é uma medida de volume variável de país para país. Na Inglaterra equivale a 568 ml e nos Estados Unidos a 473 ml. 

Após o sucesso na terra da rainha, o festival ganhou o mundo. Chegou ao Brasil em 2015 por meio de um projeto piloto em São Carlos (SP) e vem crescendo a cada ano.

Atualmente o festival conta com uma coordenação nacional, coordenadores regionais e, em cada cidade sede, coordenadores locais e coordenadores de bares.

Em Sinop o evento é coordenado pela Embrapa Agrossilvipastoril, com participação de professores da UFMT, Unemat e Fasipe. A iniciativa conta com apoio da AL Personaliza, Croma Radiologia, Escola do Prina, Nilson Joias e rádios Hits e Regional.

COMENTARIOS