Boa noite, Segunda Feira 22 de Outubro de 2018
Saúde Coluna Social Classificados Sobre o Site Fale Conosco

Você concorda com a greve dos servidores públicos de Sinop?

GC Notícias | 08/01/2018 16:59

GC Notícias quer saber a opinião da população sobre as reivindicações dos servidores

O GC Notícias lançou na tarde desta segunda-feira (8), uma enquete para colher a opinião dos seus internautas sobre a greve dos servidores da prefeitura de Sinop. A paralisação das atividades iniciaria nesta segunda-feira se não fosse uma decisão do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, determinando que o sindicato dos servidores públicos municipais se abstenha de instalar uma greve, sob pena de uma multa diária de R$ 20 mil.

A questão tem dividido opiniões. O sindicato mantém uma pauta de reivindicações mesmo após a posição do executivo municipal, de conceder o reajuste referente a inflação em 2017, mais 10% de aumento no vale alimentação. A administração municipal, da prefeita Rosana Martinelli (PR), sustenta a abertura do diálogo, o que dispensaria a necessidade de uma greve para avançar nas negociações.

A enquete do GC Notícias ficará no ar até o dia 22 de janeiro. Qualquer pessoa pode acessar o site e votar. São 3 opções, concordando com a greve, discordando da mobilização dos servidores ou se declarando neutro nesse assunto.

Para quem acessa o GC Notícias pelo computador ou notebook, a enquete fica no lado direito. Em celulares ou tablete, na parte debaixo do site, em qualquer uma das suas páginas.

 

Entenda a discussão

No primeiro dia útil de 2018, os servidores municipais se reuniram em frente a Prefeitura de Sinop em protesto. Entre as principais cobranças estava o reajuste do vale-alimentação e o pagamento de insalubridade para profissionais que estão nos cargos de zeladoras e merendeiras. Os trabalhadores também pediam que a prefeitura entregue uniformes, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e pague o adicional de insalubridade.

Esse indicativo de greve começou a ser mobilizado pelo sindicato ainda em 2017. Durante a votação dos RGA (Reajuste Geral Anual), o sindicato tentou interpelar junto ao executivo municipal uma recomposição de 4,35% no salário dos servidores – utilizando para tal um indicador local da inflação, medido pela CDL Sinop em parceria com a Unemat. O executivo municipal manteve o INPC como referência para recomposição salarial, assim como é feito historicamente, concedendo um aumento de 1,95%. O sindicato também pedia a equiparação do vale alimentação dos servidores da prefeitura ao dos funcionários da câmara de vereadores. Os servidores da prefeitura ganhavam R$ 150,00 de vale alimentação. Já no legislativo o valor era de R$ 400,00, ampliado para R$ 600,00 no final do ano. Em uma segunda rodada de negociação o sindicato propôs R$ 100,00 de aumento no vale alimentação. O executivo acabou fixando o aumento em 10%, elevando a bonificação mensal para R$ 165,00.

Com a pauta referente aos reajustes financeiros vencida, o Sindicato retornou a posição de protesto focando na melhoria das condições de trabalho. Em um vídeo postado em sua rede social no último sábado (6), o presidente do Sindicato, Adriano Perotti, declarou que o sindicato continuará atuando para garantir a segurança dos trabalhadores. Ele citou as condições de trabalho dos garis da cidade, das estruturas das unidades de saúde do município e da secretaria de obras. O sindicalista enfatizou a cobrança de melhorias no departamento de medicina do trabalho da prefeitura, que segundo ele está defasada.

 

O poder executivo tem buscado responder as demandas do sindicato frente a imprensa, listando a posição do município às reivindicações. Conforme a assessoria, a prefeitura já realizou o processo licitatório para aquisição de uniformes, estando prevista a compra para o primeiro semestre de 2018.

Quanto a medicina e segurança do trabalho, o executivo informou que o departamento segue as normativas do Ministério Público do Trabalho (MPT). “Em julho do ano passado foi assinado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com MPT, o plano de ação será cumprido, com o acompanhamento do Ministério Público do Trabalho”, informou.

Os EPI’s estão em constante processo de reposição. As Secretarias que ainda não possuem os EPI’s, farão aquisição no primeiro semestre de 2018. Referente as mudança da sede da Secretaria de Obras para Conab, o executivo informa que estão sendo feitas as adequações conforme as orientações da avaliação feita pelo técnico contratado pelo Sindicato dos Servidores Públicos e as adequações acompanhadas pela equipe de segurança do trabalho da Prefeitura. “A Prefeitura prioriza o atendimento às demandas estruturais, garantia que foi firmada ao Sindicato, em ofício 320/SFO/2017, de 18/12/2017”, diz a nota encaminhada pela assessoria da prefeitura.

A prefeitura também informou que o processo para compra de um ônibus para servidores da Secretaria de Obras está prevista para o primeiro semestre de 2018. Quanto as estrutura nas Unidades Básicas de Saúde, a secretaria municipal garantiu que as demandas de infraestrutura nos postos de saúde serão atendidas com cronograma por prioridade a curto, médio e longo prazos e providências serão tomadas, visto que algumas unidades são novas estão em garantia seguindo a legalidade.

Fonte: Redação