Boa tarde, Quinta Feira 25 de Abril de 2019

Geral

Voo da FAB leva mais 29 venezuelanos de Boa Vista para Cuiabá

Aeronave levou grupo de venezuelanos na manhã desta terça-feira

Mato Grosso | 15 de Maio de 2018 as 14h 50min
Fonte: G1 MT

| Foto: Divulgação/Casa Civil )

O voo decolou do Aeroporto Internacional de Boa Vista Atlas Brasil Cantanhede às 8h (9h de Brasília), segundo a Força Tarefa Logística e Humanitária, que cuida das ações relacionadas aos imigrantes venezuelanos em Roraima.

Os venezuelanos que foram transferidos estavam vivendo nos abrigos Jardim Floresta, Tancredo Neves, Nova Canaã, São Vicente e Santa Tereza. Todos ficam em Boa Vista.

Segundo o Tenente-Coronel Sousa Filho, assessor da Força Tarefa Logística e Humanitária, o transporte dos venezuelanos foi feito a pedido da Casa Civil.

Esse é o quarto voo do chamado processo de interiorização que consiste em distribuir venezuelanos que chegam a Roraima para outros estados, onde ficam em abrigos por um prazo determinado.

"Para realizar esta nova fase do processo de interiorização, o governo aproveitou a ida do Boeing 767 da Força Aérea Brasileira de Brasília para Boa Vista com suprimentos para a operação", informou a Força Tarefa.

Em abril, quando ocorreu a primeira etapa da interiorização, 265 imigrantes foram levados de avião a São Paulo e Cuiabá. No dia 5 de maio, outros 233 venezuelanos foram transferidos para Manaus e São Paulo.

"Como parte deles já conseguiu emprego e moradia, novas vagas foram abertas no Centro de Pastoral para Migrantes, possibilitando a nova viagem", detalhou.

Os voos são custeados pelo governo federal e os imigrantes que aceitam ser transferidos têm que se regularizar no Brasil por meio de solicitação de refúgio ou residência temporária, passar por exame de saúde, ser imunizados, e abrigados.

Os venezuelanos vão sem emprego garantido nos destinos finais, mas podem permanecer nos abrigos por até três meses. Caso não consigam trabalho nesse período, o prazo de permanência pode ser revisto.

O processo de interiorização dos imigrantes é uma tentativa de lidar com o intenso fluxo de venezuelanos que cruzam a fronteira do país por Roraima fugindo do regime de Nicolás Maduro.

A Organização das Nações Unidas (ONU) diz que por dia pelo menos 800 imigrantes entram no país. A Força Tarefa Humanitária, que agora coordena as ações do governo federal relacionadas à imigração venezuelana, diz que são 450. Na capital já há 40 mil venezuelanos, conforme a prefeitura.

COMENTARIOS