Bom dia, Sexta Feira 17 de Agosto de 2018
Saúde Coluna Social Classificados Sobre o Site Fale Conosco

Conta de água do MP aumentou 180%

GC Notícias | 18/07/2018 11:46

Em abril de 2015 o GC Notícias, aqui nesse mesmo espaço de reverberação chamado “Notícia dos Poderes”, publicou uma nota sobre a conta de água do Ministério Público de Sinop. À época o órgão pagava R$ 6 mil por ano de água – o equivalente a R$ 500,00 por mês. Fizemos as contas, dissemos que o MP precisava torcer a rosca e economizar e fomos respondidos pelos doutos promotores, que acharam que estavam gastando pouco.

Isso foi há pouco mais de 3 anos. Hoje, quarta-feira (18), o MP publicou seu contrato com a Águas de Sinop para o próximo ano. Conforme o extrato de contrato 28/2018, o Ministério Público de Sinop vai gastar R$ 16.800,00 por ano – ou seja, um aumento de 180% em 3 anos. Ou se preferir, 60% por ano!

Isso significa que a fatura mensal do MP sobe de R$ 500,00 por mês para R$ 1.400,00 mensais. Lá em 2015, a sede do MP, assim como qualquer outro órgão público, pagava R$ 9,62 por metros cúbico de água – que é o mesmo que uma caixa de água de 1 mil litros. Hoje, o MP paga pela mesma quantidade R$13,11. Para fins de conta, o custo do litro variou 36% em 3 anos – caro, quase 4 vezes a inflação do período, mas ainda assim aceitável. Se o preço do litro variou 36%, porque a conta do MP aumentou 180%?

Bom, se transformarmos os R$ 1.400,00 que o órgão vai pagar por mês de água, temos um consumo médio de 106 caixas de água por mês. Lá em 2015 o MP consumia 52 caixas – pouco menos que a metade.

É claro que os promotores não dobraram seu consumo de água em 3 anos. O mais provável é que órgão já esteja pagando a Taxa de Esgoto – que dobra automaticamente o preço da fatura. Mas não é esse o caso. Segundo a Águas de Sinop, a região central de Sinop ainda não é atendida pela rede de esgoto. Ainda existe a possibilidade de que o MP esteja prevendo no contrato essa despesa.

Seja como for, essa conta do MP é uma amostra do que a população de Sinop tem sentido nos últimos dois anos. Há uma queixa generalizada na cidade sobre o aumento nas faturas de água. Caso ninguém tenha ido oficialmente ao Ministério Público reclamar, basta o órgão dar uma olhada na própria conta.