Bom dia, Domingo 30 de Abril de 2017
Saúde Coluna Social Classificados Sobre o Site Fale Conosco

Encaixe

GC Notícias | 25/10/2016 16:41

Enquanto no restante do Estado o clima de eleições já foi esquecido, na capital Cuiabá o segundo turno mantem acesa as movimentações políticas. Depois de ser derrotado nos principais municípios polos de Mato Grosso, o PSDB tenta com Wilson Santos derrotar o PMDB e marcar seu território político na capital do Estado.

Mas caso o resultado das urnas no domingo não seja favorável, já existe um “plano B” para Wilson Santos. Nos bastidores da política fala-se que, se não vencer as eleições, Wilson será indicado para preencher uma das cadeiras no Tribunal de Contas do Estado, o TCE-MT, como conselheiro. Para que essa manobra não provoque outro dissabor dentro do ninho tucano, será preciso deixar claro qual vaga.

Costumeiramente, a Assembleia Legislativa do Estado alterna uma indicação com o Governo do Estado. Ou seja, o governador indica um, na próxima troca os deputados indicam e assim sucessivamente. Pela ordem, está na vez da Assembleia indicar. Entre os deputados, quem mais está trabalhando para pleitear uma vaga de conselheiro são os deputados Guilherme Maluf (PSDB) e José Domingos Fraga Filho (PSD).

A cadeira em questão no TCE é de Humberto Bosaipo, que foi afastado da função pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) por ser acusado pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro, no período em que atuava como deputado estadual e presidiu a Assembleia Legislativa do estado. A vaga está sendo ocupada pelo conselheiro substituto Moisés Maciel.

Os rumores são que Wilson Santos venha como indicado do governador Pedro Taques (PSDB), que compensará a fidelidade do deputado tucano e o “sacrifício” eleitoral com o cargo no TCE.