Bom dia, Quarta Feira 13 de Dezembro de 2017
Saúde Coluna Social Classificados Sobre o Site Fale Conosco

Ninguém quer cobrar Taques

GC Notícias | 03/05/2017 16:41

Algo tão comum quanto a apresentação de requerimentos e indicações na atual legislatura da Câmara de vereadores de Sinop são as cobranças ao governado Pedro Taques (PSDB). Parece pauta fixa. Seja com saúde (a principal demanda), segurança, educação ou infraestrutura, o nome de Taques é invocado pelos vereadores em quase todas as sessões, e ao que tudo indica, o governador não perdeu uma noite de sono por causa disso – mesmo em solo sinopense.

As cobranças à Taques seguem um padrão. Os vereadores que formam o grupo de sustentação da atual prefeita Rosana Martinelli (PR), atacam o governo do Estado e pedem para que seus colegas da oposição, mais precisamente a bancada do PSDB, levem as fofocas, ou melhor, os pleitos, até o chefe do executivo estadual. Saia justa né?

Em geral a bancada do PSDB lida com a situação fazendo uso de uma boa dose de diplomacia, naquela máxima: eles fazem de conta que cobram, eu faço de conta que transmito. E a vida segue.

Mas na sessão desta segunda-feira (2), o mais jovem vereador se cansou dessa brincadeira de ser “menino de recado” do PSDB. Depois de discorrer sobre a maré de vaidades que paira sobre a Câmara, em que vereadores brigam se são ou não convidados para determinada reunião, Ícaro Severo (PSDB), resolveu dizer quem deveria bater na porta do Taques para reclamar. “O senhor fala que os vereadores do PSDB tem que cobrar o governador, sendo que entre nós, o senhor é o mais próximo dele, já que seu irmão é líder do governo na Assembleia”, disparou sem rodeios contra o vereador Billy Dal’Bosco (PR), irmão do deputado estadual Dilmar Dal’Bosco (DEM). Billy tinha acabado de usar a tribuna para alçar uma demanda contra o governo do Estado, e pediu para que os vereadores do PSDB fizessem o “leva e traz”.

É claro que Billy não deixou a bola quicando. Pediu um aparte na fala de Ícaro, elogiou o menino e o seu pai, e por fim disse: “minha família está acima de questões políticas. O meu irmão decidiu fazer parte desse grupo e esta é uma decisão dele, que eu respeito”, mostrando que lá na casa dos Dal’Bosco, todo mundo se ajuda, mas cada um decide por si.

O resumo da ópera é que ninguém quer cobrar Taques. Qualquer líder político consciente sabe que o atual governo tem desempenho baixo para mediano, mas também sabe da popularidade e do poder que Taques acumula. Em Mato Grosso o dono do executivo tem a simpatia do judiciário, a admiração do Ministério Público e a subserviência do Poder Legislativo... sem falar do temor de muitos que orbitam a política. Não vai ser Ícaro, nem Billy, nem Dilmar, nem Leitão a apertar o governador e se indispor com o poderoso chefinho. Como lembrou o presidente da Câmara, Ademir Bortoli (PMDB), instantes depois, a Assembleia de Legislativa só tem um homem, e ele se chama Janaina Riva (PSD).

E isso não é só controverso pelo fato dela ser mulher.