Boa noite, Domingo 10 de Dezembro de 2017
Saúde Coluna Social Classificados Sobre o Site Fale Conosco

No PSDB quem é peão não vira patrão

GC Notícias | 31/03/2016 17:08

O PSDB de Sinop tem um jeito, no mínimo curioso, de tratar seus integrantes. Nas últimas duas eleições estaduais o partido inflamou seus membros para que houvesse um candidato de Sinop para deputado estadual. Após encher de expectativa seus militantes, na reta final O PSDB recuou e apoiou o candidato do DEM, que faz parte do grupo político local, Dilmar Dal’Bosco.

A impressão que dá é que existe distinção entre quem puxa a carroça e quem vai sentado nela. O mais emblemático exemplo disso é a forma como Adenilson Rocha foi tratado pelo PSDB. Nome novo na política, Adenilson disputou sua primeira eleição em 2012. Ele fez 1.010 votos, apenas 79 votos a menos que o vereador eleito, Fernando Assunção (PSDB). Sem os votos de Adenilson, o tucanato não teria a sua única cadeira na Câmara de vereadores. Adenilson ajudou a puxar a carroça, mas no PSDB, peão não senta na boleia.

Embora seja o primeiro suplente do PSDB na Câmara, Adenilson não foi vereador um dia se quer ao longo do mandato. Quando Assunção se afastou, quem assumiu a vaga do partido foi a segunda suplente, Zeila Benevides – ainda assim por 60 dias. Amigos, entusiastas e apoiadores começaram a ventilar o nome de Adenilson para prefeito. Adesivos colados nos carros pela cidade provocavam: “Sinop precisa de um prefeito de Rocha”. Os caciques do PSDB, mais uma vez, incentivaram. Mas na reta final, a Rocha foi britada.

Na mesa da coletiva de terça-feira (29), convocada pelo PSDB para falar dos seus pré-candidatos a prefeito estavam Dilceu Dal’Bosco, que anunciaria a sua desistência, Clayton Laurindo, presidente do PSDB, Fernando Assunção, o ex-prefeito Antônio Contini que até pouco tempo era do DEM e até o vereador Wollgran Araújo, que nem do partido é. Rocha não estava. Ele sequer foi relacionado como um dos possíveis candidatos a prefeito pelo PSDB. Contini foi. Até Dilmar, que não estava presente foi. Guerra, que pode vir para o PSDB, também foi citado. Em nenhum momento Adenilson foi lembrado.

Do prefeito de Rocha só ficou o pó e a conversa. Alguns nascem para puxar pedra enquanto outros, para morar no castelo.