Bom dia, Segunda Feira 20 de Novembro de 2017
Saúde Coluna Social Classificados Sobre o Site Fale Conosco

Outra baixa na equipe da prefeita

GC Notícias | 20/06/2017 11:50

 

O secretário de Obras de Sinop, Marcos Lopes, está de saída. Provavelmente o gestor público municipal com maior aprovação, Lopes está frente a pasta desde fevereiro de 2014, capitaneando as grandes obras de reestruturação urbana da cidade, como a Avenida dos Tarumãs, a Avenida das Itaúbas e Avenida Bruno Martini. Lopes conseguiu dar um tom produtivo na secretaria de Obras, o que deixou Sinop mais “limpa”, urbanisticamente falando.

Seu desempenho e importância foi reconhecido pela prefeita Rosana Martinelli (PR), que ao assumir o cargo em janeiro deste ano manteve Lopes na função. Ele foi um dos secretários do então prefeito Juarez Costa (PMDB), preservados na transição. Pelo menos até agora.

Em menos de 6 meses Rosana fez com a equipe de Juarez Costa o que Lopes fez com Sinop: Limpou! Agora o secretário de Obras se junta a lista de ex-funcionários da gestão Juarez, que já conta com a ex-secretária de Cultura, Letícia Vieira e o ex-secretário de Saúde, Manoelito Rodrigues.

A prefeita ainda não definiu quem assume o posto de secretário de Obras. Parte do grupo defende que o ex-vereador e atual adjunto de Obras, Remídio Kuntz, seja o titular. Em contraponto, do gabinete de Rosana vem a orientação para contratar Lúcio Silva, que já foi secretário de Obras de Sinop na gestão do prefeito Nilson Leitão (PSDB).

Caso se confirme a nomeação de Lúcio, será mais um indício de um fenômeno que começa a ser percebido na postura política de Rosana: o retorno a suas origens políticas. A atual prefeita de Sinop, antes de ser vice de Juarez, foi secretária de Indústria e Comércio no mandato de Leitão. Ela foi uma das lideranças que debandou do tucanato nos idos de 2008, quando encerra o segundo mandato de Nilson e começa o encolhimento do PSDB local.

Além de Lúcio, já existem outros membros do antigo grupo político de Leitão compondo o governo de Rosana. O secretário de Desenvolvimento Econômico, Daniel Brolese, o sub-secretário de cultura, Daniel Coutinho e o diretor do Prodeurbes, Paulinho Abreu são alguns exemplos, além dos outros postos no segundo escalão. Se não for um processo de “tucanização” da gestão Rosana, precisaremos admitir que, em Sinop, muitas pessoas que militam na área pública mudam de cor e grupo político com a mesma frequência que a cidade troca de prefeito.