Bom dia, Quarta Feira 13 de Dezembro de 2017
Saúde Coluna Social Classificados Sobre o Site Fale Conosco

Prioridade das prioridades

GC Notícias | 10/10/2017 16:39

Na sessão dessa segunda-feira (9), o vereador de Sinop, Gilmar Flores, mais conhecido como o mito do motocross Freestyle Joaninha (PMDB), apresentou o projeto de lei 116/2017, que basicamente cria um parênteses na lei que determina o atendimento prioritário. A matéria é uma atualização à legislação federal, nada de muito inovador. Na prática, idosos com mais de 80 anos passam a ter prioridade dentro do grupo com atendimento preferencial, composto por pessoas com mais de 60 anos, gestantes, lactantes e portadores de necessidades físicas. Ou como o vereador ilustrou “prioridade da prioridade”. Pessoas com mais de 80 anos passam a ter a preferência sobre os demais. Isso vale para os atendimentos médicos no SUS e também nos demais serviços, sejam públicos ou privados.

A crítica não é para o vereador, mas sim a necessidade de precisarmos de uma legislação assim. A saúde pública deveria atender a todos. Quando se estabelece a preferência para alguns, é sinal de que a demanda é superior a estrutura. Ou seja, tem mais pessoas precisando de atendimento do que capacidade de atender. Se existe necessidade de estabelecer uma segunda prioridade dentro da prioridade, é sinal que tem gente demais esperando nessa fila. Aliás, isso vale para qualquer fila: do banco, da lotérica, da Energisa... se a fila preferencial está tão longa que um senhor de 80 anos precisa “furá-la” é sinal que essa capacidade de atendimento está bem abaixo do que deveria. Agora imagina a fila “não preferencial”.

Como a classe política não consegue apresentar soluções definitivas para os problemas, ela vai criando remendos, tentando mitigar a inoperância do sistema com pelo menos uma fatia da população. Aos demais, resta aguardar nas longas filas até chegar aos 80 anos.