Boa tarde, Quinta Feira 23 de Maio de 2019

Polícia

Assassino de agrônomo confessa crime e diz motivo à polícia

Acusado se entregou na delegacia de Juara

Prisão | 21 de Fevereiro de 2019 as 15h 25min
Fonte: Geovanna Klaus

Paulo Faruk de Moraes, de 75 anos, acusado de matar o engenheiro agrônomo, Silas Henrique Maia, de 33 de anos, na última segunda-feira (18), se apresentou à polícia. Ele esperou passar o período de flagrante do crime, de 48 horas, e compareceu na delegacia de Juara, a 300 km de Sinop.

O crime aconteceu em um restaurante próximo a Porto dos Gaúchos, a 246 km de Sinop. O acusado confessou o crime na delegacia e está preso por força de mandado de prisão expedido pelo juízo de Porto dos Gaúchos.

Segundo o delegado da Polícia Civil, Carlos Henrique Engelmann, o agricultor relatou que estava se sentindo pressionado pela vítima. “Ele contou que a todo tempo o engenheiro estaria invadindo a fazenda dele e perturbando o andamento da colheita“, disse Carlos.

Ainda segundo o delegado, o acusado disse que ao passar pelo local, viu o agrônomo sentado na mesa e sem pensar, sacou a pistola e atirou apenas uma vez, os outros disparos, ele diz que não se lembra. Paulo diz que ficou cego pela emoção do fato e saiu com o veículo para Porto dos Gaúchos, Novo Horizonte e Juara.

 

O caso

Silas, foi morto enquanto estava sentado em uma mesa com outro homem. Em um vídeo, gravado pelas câmeras de segurança do local, mostra o suspeito, usando boné e uma camiseta azul. Silas ao ser tocado no ombro se move, e ao olhar para trás foi assassinado. A vítima foi executada a queima-roupa com tiros nas costas

Seus pais residem no Mato Grosso do Sul, para onde Silas Henrique foi levado.

COMENTARIOS