Bom dia, Sábado 18 de Agosto de 2018
Saúde Coluna Social Classificados Sobre o Site Fale Conosco

Avó de índia recém-nascida enterrada viva deu chás abortivos para interromper gravidez da filha, diz polícia

GC Notícias | 09/06/2018 14:33
 Índia recém-nascida resgatada após ser enterrada viva
(Foto: Abelha Táxi Aéreo)
Índia recém-nascida resgatada após ser enterrada viva

Avó e bisavó foram presas por suspeita de participação no crime em Canarana.

A avó da índia recém-nascida – que foi resgatada depois de ser enterrada viva pela família dela, na terça-feira (5), em Canarana, a 691 km de Sinop – deu chás abortivos para a filha dela para tentar interromper a gravidez, segundo a Polícia Civil.

Tapoalu Kamayura, de 33 anos, foi presa nessa sexta-feira (8), suspeita de premeditar o crime, para evitar que a filha se tornasse mãe solteira. A bisavó da bebê, Kutsamin Kamayura, de 57 anos, também foi detida e teve a prisão preventiva decretada após audiência de custódia.

De acordo com a Polícia Civil, a avó da bebê tinha conhecimento da gravidez da filha de 15 anos e, em razão da adolescente ser solteira, ministrou chás abortivos para ela durante todo o período gestacional.

A índia recém-nascida sobreviveu depois de ficar seis horas enterrada e foi resgatada por policiais.

A bisavó da menina disse à polícia que achou que a bebê bateu a cabeça no chão durante o parto, que ocorreu no banheiro da casa onde a família mora, e não chorou ou reagiu. Ela afirmou que, ao pensar que a bebê estava morta, decidiu enterrá-la no quintal da casa. Estado de saúde.

GCNotícias+

A bebê está internada desde quarta-feira (6) em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá, a 469 km de Sinop.

Ela passou por uma cirurgia para passagem de catéter para fazer diálise peritonial, uma vez que apresenta quadro de insuficiência renal.

Fonte: G1 MT