Boa tarde, Terça Feira 25 de Setembro de 2018
Saúde Coluna Social Classificados Sobre o Site Fale Conosco

Maquiadora manda matar amante depois de planejar a morte do marido

GC Notícias | 24/03/2018 12:05
Vigilantes desenterram o corpo da vítima
Foto: GC Notícias
Vigilantes desenterram o corpo da vítima

Corpo do amante foi desenterrado na manhã deste sábado

O latrocínio contra o gerente de uma churrascaria, de 39 anos, no dia 14 de outubro de 2016, em uma casa da classe média no Jardim Florença, teve uma reviravolta surpreendente, desvendada pela Polícia Civil. O suposto roubo seguido de morte foi maquiado pela própria esposa ao lado do amante, de 29 anos, assassinado há 3 meses por dois vigilantes, a mando da mulher.

A maquiadora, de 37 anos, tinha dois filhos, entre 5 a 7 anos, com o marido. De acordo com a DERF (Delegacia Especializada em Roubos e Furtos) o amante era garçom da churrascaria que o marido gerenciava. Na noite do crime, Adriano  Gino desferiu dois golpes de faca contra o gerente e fugiu, simulando uma tentativa de roubo.

Jandirlei Alves Bueno nunca saiu do hospital após o crime e morreu dois meses depois.

O desaparecimento do garçom, desde dezembro do ano passado, chamou a atenção dos investigadores, que suspeitava do homem graças a declaração do filho do casal, que ouviu a voz do assassino antes de matar o pai.

A investigação  levou a prisão de dois vigilantes, de 30 e 20 anos.  Os acusados confessaram a autoria do crime contra o amante da mulher. Segundo eles, o garçom estava dopado na cama da mulher, quando desferiram 3 golpes de enxada. A ferramenta do crime foi a mesma que os vigilantes usaram para desenterrar o corpo do rapaz, na manhã deste sábado (24). O local fica em uma mata, próximo ao lixão municipal desativado, na Estrada Alzira. 

A maquiadora foi presa nesta manhã na própria casa. Ela teria oferecido um veículo, avaliado em 30 mil reais, para os vigilantes cometerem o crime, no entanto, o valor nunca foi pago.

Fonte: André Jablonski