Boa tarde, Domingo 17 de Novembro de 2019

Polícia

Operação denuncia 11 pessoas do Comando Vermelho em Vera

Ministério Público acusa envolvidos de organização criminososa

Presente de Grego | 10 de Setembro de 2019 as 09h 32min

O Ministério Público denunciou nesta segunda-feira (9), 11 pessoas no município de Vera, no norte do Estado, próximo a Sinop. Elas são acusadas de promover, constituir, financiar ou integrar uma organização criminosa para a prática do tráfico de drogas. De acordo com o inquérito policial, o grupo integrava o “Comando Vermelho” – facção criminosa presente na maioria dos presídios do país. O grupo também utilizava mão de obra adolescente para os crimes.

Os fatos vieram à tona na Operação “Presente de Grego”, realizada pela Polícia Civil. Foram denunciados: Ana Maria de Sousa, Alysson Henrique Pereira da Silva, Ana Drieli Aparecida da Silva, Carina Aparecida Nossal, Emanoele Pedrosa de Barros, Joel André de Lima, Valdislei Rogério Mafra, Vilma Romilda Mailer, Viviane Silva Pereira, Wellington Barbosa de Oliveira e Wender Pedroso de Barros.

De acordo com a Promotoria de Justiça de Vera, as ações da organização eram promovidas pela denunciada Ana Maria de Souza, conhecida como “Tia”. Ela, com o apoio direto de adolescentes, era a responsável por autorizar a abertura de “lojinhas” mediante cadastramento dos principais pontos da cidade, número de biqueiras, devedores, valores e para quais contas deveriam ser realizados os pagamentos.

“Os denunciados de forma estruturalmente ordenada e caracterizada pela divisão de tarefas, ainda que informalmente, com o objetivo de obter, direta ou indiretamente, vantagem de qualquer natureza, integraram organização criminosa armada, com a participação de adolescentes, para a prática do tráfico de drogas, expondo à venda, drogas, sem autorização e em desacordo com determinação legal ou regulamentar”, destacou o MPMT.

Na denúncia, a Promotoria de Justiça descreve a participação de cada um dos integrantes e manifesta pela manutenção da prisão preventiva dos acusados. O MP também ingressou com representação contra os adolescentes pela prática de atos infracionais.

 

COMENTARIOS