Boa tarde, Quinta Feira 20 de Fevereiro de 2020

Política

As escolas de Sinop que Pivetta precisa ver

Vice-governador vai estar amanhã em Sinop e uma das agendas é vistoriar as escolas do Estado

Educação | 30 de Janeiro de 2020 as 17h 20min
Fonte: Jamerson Miléski

O vice-governador do Estado, Otaviano Pivetta, estará amanhã, sexta-feira (31), em Sinop. Um dos motivos da visita é inspecionar escolas estaduais em fase de implantação no município.

A gestão de Mauro Mendes (DEM) – da qual Pivetta faz parte – herdou do governo anterior em Sinop 3 obras de escolas públicas que foram iniciadas e paralisadas. Apenas uma delas teve sua construção retomada.

Trata-se da Escola do Jardim das Orquídeas, cujo processo de implantação começou em 2009, com a doação do terreno do município para o Estado. Essa obra foi licitada em 2013 e, nos anos seguintes apenas a cobertura do que deveria ser uma quadra poliesportiva foi executada. Depois de anos de inércia, o contrato acabou sendo rompido e uma nova licitação foi feita para concluir a obra.

A retomada dessa obra começou em setembro de 2019. A nova empresa contratada para execução foi a JER Engenharia. Nesta quinta-feira (30), o canteiro de obras estava ativo, com operários trabalhando na parte de alvenaria e confecção dos primeiros pilares. Nessa segunda etapa o Estado deve repassar R$ 5,4 milhões para conclusão da Escola. Quando pronta, a unidade terá 18 salas de aula, quadra poliesportiva, laboratórios, biblioteca, refeitório, sanitários e demais estruturas administrativas. Essa será a primeira escola “nova” do Estado em Sinop em uma década.

Escola do Jardim das Orquídeas, retomada em setembro de 2019

As outras duas obras paralisadas “herdadas” por Mendes foram concebidas para abrigar escolas que já existem. É o caso da Escola Estadual Cleufa Hubner, que funciona em um prédio alugado desde sua fundação.

A sede própria da Escola Cleufa Hubner foi licitada em 2013, a obra foi iniciada, paralisada e o contrato acabou sendo renegociado em 2015. O prédio em construção no Jardim das Nações foi “abandonado” pela empreiteira contratada em 2016. E continua assim desde então.

O valor total do contrato era de R$ 4,6 milhões. A empresa empenhou R$ 2,9 milhões e o Estado pagou pouco mais de R$ 2 milhões. Cerca de 50% da obra foi executada.

Mesmo após 4 anos sem nenhum tijolo ser assentado, o Estado ainda não se posicionou como pretende concluir a sede da Escola Cleufa Hubner. A unidade foi projetada para ter 18 salas de aula e capacidade para atender 1 mil alunos.

Escola no Jardim das Nações, que deveria abrigar a Escola Cleufa Hubner: abandonada desde 2016

A última escola que merece a “visita de inspeção” do vice-governador é a nova sede da Escola Nossa Senhora de Lourdes, no Jardim Terra Rica. No caso dessa obra, apenas a caixa de água foi instalada. O terreno baldio foi tomado pelo mato e não existe mais nem placa que indique que um dia já teve uma obra pública no local.

A nova sede da Escola foi lançada pelo ex-governador Pedro Taques em 2016. A obra deveria ter 11 salas de aulas e seria construída em um prazo de 180 dias. O orçamento era de R$ 1,9 milhão.

Em maio desse ano a escola completa 4 anos de abandono.

Nova sede da Escola Nossa Senhora de Lourdes: só a caixa de água