Bom dia, Quarta Feira 26 de Setembro de 2018
Saúde Coluna Social Classificados Sobre o Site Fale Conosco

Com um voto contrário, clube de tiro ganha área da prefeitura

GC Notícias | 19/06/2018 09:10

Vereadores acataram vontade do executivo de doar a área

A Associação de Tiro de Sinop (ATS), passa a ser proprietária de uma área com 16 hectares, doada pelo município. A doação foi aprovada na sessão dessa segunda-feira (18), pela Câmara de Sinop. Apenas o vereador Ícaro Severo (PSDB) foi contrário.

O voto de Ícaro segue o posicionamento do vereador em outros projetos de lei similares que passaram pela casa. No parecer elaborado por Ícaro, o vereador afirma que não ficou comprovado a necessidade de doação da área para que a ATS faça a prática de tiro, tampouco a função que classifica a associação como de interesse público. “É uma associação particular, que para ser membro precisa comprar uma joia”, frisou o vereador. Segundo ele, o município poderia continuar prestigiando a ATS apenas cedendo o terreno para o uso, como já faz. “A doação de imóvel público representa uma perda patrimonial para o município e como tal deve ser encarada como o último recurso”, destacou o vereador.

Para o vereador Hedvaldo Costa (PR), a ATS tem utilidade pública, uma vez que o poder público, através dos órgãos de segurança pública, utilizará da estrutura do clube de tiro para fazer seu treinamento. Ele disse que junto com Luciano Chitolina foi um dos entusiastas dessa doação, levando em conta o que a associação já fez naquela área. “Era um lixão, que não servia para nada. A associação pegou essa área, limpou, recuperou e deu uma utilidade para ela”, argumentou Hedvaldo.

Os vereadores Billy Dal’Bosco (PR) e Luciano Chitolina (PSDB), se abstiveram de votar, alegando que são membros da associação e, portanto, não poderiam legislar em causa própria.

O imóvel que a ATS passa a ser dona tem 16 hectares está localizado no bairro Mônica, uma região afastada do centro. A área foi adquirida pelo município em 1999, por R$ 79,2 mil e hoje está avaliada em R$ 297 mil. Segundo Ícaro, seu preço de mercado hoje ultrapassa R$ 1 milhão.

O propósito da doação é para que a ATS instale sua sede, com um campo para prática de tiro ao alvo. O incentivo vem condicionado a obrigação da associação firmar parcerias com as instituições policiais e demais forças de segurança, incluindo a Guarda Municipal. A prefeitura pretende utilizar do campo de tiro ao alvo da associação para treinamento dos profissionais hoje lotados na secretaria de Trânsito, que passarão a portar arma.

Caso a associação utilize o imóvel para outros fins, que não a implantação da sua sede, o imóvel retorna para o município sem ônus. Entre os argumentos apresentados pela prefeita Rosana Martinelli (PR), na mensagem ao projeto de lei, está a afirmação que atividade desenvolvida pela ATS fomenta a economia local. “O esporte alavanca as vendas dnas lojas especializadas de caça e pesca, fomenta os setores de hotelaria e os bares e restaurantes, principalmente quando da realização dos campeonatos regionais de tiros. Sem contar ainda que as armas, munições e equipamentos de segurança são tributas em torno de 70%”, justifica a prefeita.

A ATS foi fundada em 2011 e reúne cerca de 230 membros que praticam tiro esportivo com armas de ar comprimido ou fogo.

Fonte: Jamerson Miléski