Boa noite, Quinta Feira 13 de Dezembro de 2018

Política

Empresário de Sinop é diplomado como senador

Paulo Fiúza foi reconhecido pelo TRE-MT como 1º suplente, herdeiro da vaga de Pedro Taques

Sem rasura | 09 de Agosto de 2018 as 11h 48min
Fonte: Jamerson Miléski

O TRE-MT (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso), diplomou na tarde de quarta-feira (8), o empresário de Sinop Paulo Fiuza (PV). Ele foi credenciado pelo tribunal como primeiro suplente da coligação que elegeu o senador Pedro Taques, em 2010. Fiúza foi conduzido ao posto após José Medeiros (Podemos) ter seu mandato cassado pelo Tribunal Eleitoral. A decisão foi motivada por uma falsificação na ata da convenção da ‘Coligação Mato Grosso melhor prá você’, composta no pleito de 2010 pelos partidos PSB, PPS, PDT e PV. Medeiros exerceu o mandato nos últimos 3 anos e meio.

O diploma emitido pela Justiça Eleitoral dá plenas condições para Paulo Fiúza assumir a vaga deixada por Pedro Taques no Senado Federal. Agora falta o Senado definir quando ele será empossado. A expectativa é de que a posse ocorra na próxima semana. O mandato encerra em fevereiro do ano que vem.

 

Sinop com dois senadores

Uma condição impar para política de Sinop pode acontecer em setembro desse ano. Caso Fiúza assuma a vaga no Senado e o atual senador e candidato a governador de Mato Grosso, Wellington Fagundes, se licencie, o município pode ter pela primeira vez dois membros no Senado Federal. Isso porque o primeiro suplente de Fagundes é o médico de Sinop, Jorge Yanai.

Existem possibilidades (a mercê do eleitor) de repetir esse mesmo feito na próxima legislatura. Isso porque o ex-prefeito de Sinop, Nilson Leitão (PSDB), é candidato a senador em 2018. Caso se eleja e Fagundes vença como governador, Sinop terá 2 senadores nos próximos 4 anos – algo bastante corriqueiro para Cuiabá e Rondonópolis, mas ainda inédito para o município.

 

COMENTARIOS