Boa noite, Quinta Feira 13 de Dezembro de 2018

Política

Mendes vai coordenar transição e não descarta aproveitar secretários de Taques

Guilherme Muller e Rogério Gallo são nomes que podem continuar no Palácio

Novo Governo | 09 de Outubro de 2018 as 11h 57min
Fonte: Folhamax

O governador eleito Mauro Mendes (DEM), deve ser o coordenador de transição do Governo do Estado para próxima gestão. Segundo ele, é necessário estar a frente deste processo para conhecer as dificuldades do Estado e assim planejar as ações a partir de 2019. A declaração do democrata aconteceu na segunda-feira (08), ao jornal do Meio Dia, na TV Vila Real.

O fato do candidato eleito assumir o controle não é muito comum. Geralmente, ele designa alguém para buscar as informações junto a gestão e, desta forma, planejar as primeiras ações no novo mandato. Após vencer a eleição de 2014, o atual governador Pedro Taques (PSDB) escolheu Otaviano Pivetta (PDT), atual vice-governador eleito, para coordenar a transição com a gestão de Silval Barbosa.

Do lado do atual governo também há um “coordenador” para a transição. O escolhido foi o secretário-chefe da Casa Civil, Ciro Rodolpho Rodrigues.

Mauro explica que terá uma reunião para definir a equipe e a metodologia de trabalho. Porém, o democrata destaca que será o coordenador do processo, para tomar conhecimento detalhado das informações de cada setor e buscar melhoria. “Mas eu irei pessoalmente coordenar essa equipe de transição que será por áreas e setores. Eu faço questão, porque é preciso ter todas as informações necessárias para que nós tenhamos um conhecimento profundo”.

O governador eleito lembra que o Estado está quebrado financeiramente possui dívidas extensas. Sendo assim, frisa que é preciso tomar ações para equilibrar a situação.

Por isso, ele relata que cortará tudo o que representa gastos para o poder público. “Nós nos elegemos dizendo claramente para população que vamos fazer cortes, diminuir o tamanho do estado de secretarias, cargos comissionados de indicação política que é por parte do executivo, reduzir tudo que é possível e necessário para diminuir o custo do estado e sobrar dinheiro”.

 

SECRETARIADO

Outro assunto revelado pelo governador eleito foi sobre o futuro secretariado do seu Governo. Sobre continuar com alguns secretários que atuam na atual gestão, Pedro Taques (PSDB), como o secretário de Fazenda, Rogério Gallo e o secretário de Planejamento, Guilherme Mulher, ele pontua que staff será escolhido pela competência.

Ele elogiou os dois nomes, que atuaram em sua gestão a frente da prefeitura de Cuiabá. “Nunca pensei antes de terminar o processo eleitoral em composição do secretariado, mas a partir de hoje comecei a pensar. Certamente esses dois nomes tem predicados, mas nós temos uma nova realidade e eu vou analisar esses nomes e tantos outros que eu conheço na hora para nós montarmos o perfil do nosso secretariado”, assegura.

Mendes explica que não tem restrição em trazer pessoas do governo Taques, mas alertou que o Estado passa por uma nova composição política. “Não tenho nenhuma restrição para quem trabalhou no Governo A ou B, tem que ter competência, seriedade, capacidade e vontade de trabalhar. Tem muito trabalho pela frente e grandes desafios pela frente e vamos precisar deste perfil de pessoas honestas competentes, vão ter que trabalhar 12 horas por dias em média para dar conta do recado nos próximos ano, tem que ser sério e competente e com vontade de trabalhar”.

COMENTARIOS