Bom dia, Quarta Feira 19 de Junho de 2019

Política

Partido começa se organizar para próxima eleição em Sinop

Podemos passa a ter uma comissão provisória que vai formar o diretório municipal

Eleições 2020 | 24 de Maio de 2019 as 12h 14min
Fonte: Jamerson Miléski

Foto: GC Notícias

O deputado federal e presidente do PODEMOS em Mato Grosso, José Medeiros, está em Sinop nessa sexta-feira (24), deflagrando o processo de implantação do diretório do partido no município. Durante a manhã, Medeiros se reuniu com lideranças locais, constituindo uma comissão provisória do Podemos, com um presidente interino que irá conduzir os trabalhos até que uma eleição seja feita.

Segundo Medeiros, a ambição do Podemos em Sinop será determinada pelos seus integrantes. “É um partido em expansão, sem caciquismo e sem preconceitos. Vamos ouvir a base que começa a se formar em Sinop para determinar quais serão nossos objetivos para próxima eleição”, pontuou o deputado.

De pronto, Medeiros acredita que o Podemos de Sinop deve se articular para lançar uma chapa com candidatos a vereador. A partir do próximo ano, as coligações entre partidos para disputar as eleições proporcionais deixam de existir. No caso de Sinop, significa que o Podemos pode viabilizar até 30 candidatos para disputar a Câmara municipal. “Partido que não disputa a eleição não cresce”, justificou.

Medeiros acredita que a dinâmica da política dos últimos anos criou um “terreno muito adubado” para quem almeja desempenhar uma função pública. “O país precisa de novos líderes”, acrescentou.

O presidente da comissão provisória é o jovem Alisson Amaral – filho do deputado estadual e ex-secretário de Finanças em Sinop, Silvano Amaral. O vereador Luciano Chitolina (PSDB), presente no evento de constituição do Podemos é, por enquanto, apenas um entusiasta do novo partido. “Recebi o convite do Podemos, mas tenho um compromisso com o partido pelo qual fui eleito, que é o PSDB. O plano que o Podemos vislumbra em Sinop, suas estratégias, me agradam politicamente. Eu estudo a possibilidade de uma futura filiação, embora hoje eu continue no PSDB, trabalhando e defendendo o partido do qual faço parte”, declarou.

Segundo Chitolina, a aproximação com o Podemos é uma forma de fortalecer seus acessos políticos – especialmente com o deputado José Medeiros. Com o fracasso eleitoral de Nilson Leitão (PSDB), na disputa pelo Senado, o tucanato de Sinop acabou ficando sem nenhuma liderança mais próxima em Brasília.

 

Encaminhando demandas

Chitolina aproveitou a passagem do deputado federal para apresentar alguns pleitos. O maior e também mais complexo diz respeito ao Hospital Regional de Sinop. O vereador levou Medeiros para conhecer a estrutura. Chitolina tem iniciado a busca por uma aproximação institucional entre o Hospital e a UFMT de Sinop. A estratégia é utilizar os cursos da área da saúde – medicina, farmácia e enfermagem – para gerar quadro profissional para o Hospital. Basicamente, o que Chitolina pediu à Medeiros foi ajuda e articulação política para transformar o Hospital Regional de Sinop em um Hospital Universitário. “O problema do Hospital é falta de profissionais. O problema da UFMT é a falta de estrutura para os futuros profissionais trabalharem. A união resolveria o problema de ambos”, argumentou Chitolina.

Para Medeiros o pleito é legítimo e similar ao que vem sendo solicitado pela população de Rondonópolis – onde também há curso de medicina na Universidade Federal. “Federalizar o Hospital de Sinop é algo possível e acredito ser positivo”, comprometeu-se o deputado.

Chitolina incluiu ainda em seus pedidos duas UTI’s móveis para Sinop, a viabilização da instalação do Quartel do Exército Nacional no município e a implantação de uma unidade da Polícia Rodoviária Federal.

COMENTARIOS