Bom dia, Segunda Feira 30 de Março de 2020

Política

Pivetta, Júlio Campos e Fávaro: MDB está rachado e vai definir apoio no limite da convenção

Eleição suplementar | 11 de Março de 2020 as 18h 16min
Fonte: Olhar Direto

A cúpula do MDB em Mato Grosso está batendo cabeça para definir que irá apoiar na eleição suplementar de abril, que irá definir o novo senador do Estado. Uma parcela do partido, encabeçada por Carlos Bezerra, já está fechada com Otaviano Pivetta (PDT). Porém, lideranças que estiveram ao lado de Carlos Fávaro (PSD) em 2018 defendem a manutenção da aliança e, neste caso, o partido arremataria uma das suplências. Um terceiro grupo quer, ainda, a liberação do partido para apoiar outros candidatos.

Conforme adiantou Olhar Direto, o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro definiu apoio a Júlio Campos (DEM) e deve, inclusive, coordenar a campanha do democrata. Uma reunião foi realizada com o chefe do Executivo cuiabano na manhã desta segunda-feira.

Na semana passada, após reunião com a bancada, a deputada Janaina Riva afirmou que a tendência era de o partido seguir alinhado com Pivetta, que se tornou amigo próximo de Carlos Bezerra, principal cacique do MDB.

Bezerra, inclusive, confirmou presença na convenção do PDT, marcada para logo depois da convenção do MDB, nesta terça-feira à noite.

Pela manhã, o partido deve se reunir novamente para discutir um terceiro apoio, que provocaria a participação da sigla na chapa de Carlos Fávaro. A aliança seria a mesma de 2018, em que o ex-secretário de Estado José Lacerda assumiria uma das suplências.