Bom dia, Domingo 25 de Fevereiro de 2018
Saúde Coluna Social Classificados Sobre o Site Fale Conosco

Prefeita avança discussão para Sinop assumir o contrato com o Santo Antônio

GC Notícias | 24/01/2018 10:10

Proposta é transmitir a responsabilidade do Estado para o município

A prefeita Rosana Martinelli (PR) recebeu em seu gabinete, nesta terça-feira (23), as equipes técnicas das secretarias de Saúde do Estado e do Município e representantes do Escritório Regional, para discutirem sobre a possibilidade de o município assumir o contrato com o Hospital Santo Antônio, que presta atendimentos de obstetrícia e oncologia em Sinop.

“Foi muito produtiva, porque eles nos passaram a possibilidade de nós assumirmos o contrato. Ficaram de passar as informações de como são os números do contrato até sexta-feira e depois no dia 8 (fevereiro) sentarmos de novo para avaliarmos. Nesse período vamos analisar essa possibilidade, verificar o processo de licitação, se as empresas tem capacidade de assumir”, explicou a prefeita.

O Hospital Santo Antônio é a única unidade em Sinop que presta atendimentos de oncologia e obstetrícia para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) e, segundo a prefeita, o objetivo é garantir que os atendimentos não sejam suspensos. “Vamos avaliar toda a situação diante dos números e também queremos garantia de repasses por parte do Estado. Temos recursos federais que estamos pleiteando que venham direto para o município, mas tem a contrapartida do Estado e é essa preocupação. Como está havendo esses atrasos, qual garantia que teremos por parte do estado, do pagamento? O município já faz sua parte e cuida da atenção básica e a média e alta complexidade é responsabilidade do Estado”, reforçou Rosana.

Segundo a secretária adjunta de Políticas e Regionalização da SES-MT, Maria José Vieira da Silva, o objetivo é que Estado e Município encontrem juntos formas de garantir os atendimentos em Sinop. “O hospital passa por alguns momentos de suspensão do atendimento e a reunião foi no intuito de encontrarmos juntos, estado e município, uma solução para esse problema para a população não ficar desassistida, como ocorreu em alguns momentos de suspensão de atendimento”, pontuou.

A principal preocupação do município é quanto aos atendimentos de obstetrícia. Para o secretário Municipal de Saúde, Arnaldo Catelan, os trabalhos são para que sejam encontradas soluções a longo prazo. “É uma reunião muito importante, porque aqui a gente começa a traçar metas para o futuro, para não fazermos mais o paliativo, fazer as situações definitivas. Definir um fluxo para esses atendimentos”.

Até o final da semana as equipes da Secretaria de Estado se comprometam a repassar ao município os dados referentes à atendimentos, custos, contratos e empresas prestadoras de serviços, para que a Prefeitura faça avaliações sobre a capacidade financeira, caso venha assumir o contrato.

Fonte: Redação com Assessoria