Boa noite, Sexta Feira 20 de Julho de 2018
Saúde Coluna Social Classificados Sobre o Site Fale Conosco

PSDB de Sinop terá dois candidatos a deputado estadual, um a federal e um senador

GC Notícias | 26/06/2018 11:17

Partido anuncia leva de pré-candidatos buscando o fortalecimento da sigla

“Quem não entra em campo, não ganha torcida”. A frase do presidente do PSDB de Sinop, Fernando Assunção, resume bem a postura do tucanato sinopense anunciada para o pleito de 2018. Na manhã desta terça-feira (26), o partido realizou uma entrevista coletiva para oficializar seu quadro de pré-candidatos.

A liderança maior do PSDB de Sinop, Nilson Leitão, será alçado ao Senado. Para Assunção, Leitão é no momento uma das figuras mais proeminentes do PSDB nacional e sua condução para disputa de senador em 2018 é um fenômeno natural. O líder do tucanato local acredita que não haverá recuo da pré-candidatura de Nilson Leitão ao Senado. Por isso abre-se uma vaga para deputado federal, que a princípio será ocupada por Dilmair Callegaro.

O vereador do PSDB de Sinop mais votado no último pleito foi o escolhido pela sigla para herdar o espólio eleitoral de Nilson Leitão. Dilmair disse que participou da coordenação das duas últimas campanhas de Leitão para deputado federal, o que lhe confere uma experiência nesse tipo de eleição – que exige uma quantidade de votos superior ao número de eleitores que Sinop possui. Na coletiva, Dilmair ressaltou que conversou sobre sua candidatura com o ex-deputado federal Roberto Dorner (PSD), que lhe informou que não viria para a disputa em 2018. Sem Dorner e com Leitão na disputa do Senado, o grupo ficou sem candidatos à deputado federal, abrindo o caminho para pré-candidatura de Dilmair.

O posicionamento do PSDB para ganhar espaço na eleição de 2018 segue com duas pré-candidaturas para deputado estadual. A última vez que o PSDB de Sinop teve um candidato a deputado estadual foi em 2002, com Dilceu Dal’Bosco sendo eleito. Nos últimos 16 anos, o PSDB de Sinop não teve candidatos a deputado estadual, recuando em apoio ao seu antigo quadro, que migrou para o DEM. Quando Dilceu não pode mais ser candidato, por motivos de saúde, o PSDB continuou abrindo mão de lançar seus próprios nomes, deixando o espaço para o irmão de Dilceu, Dilmar Dal’Bosco. “Respeitamos o DEM e o espaço conquistado pela família Dal’Bosco, temos uma relação supra partidária, que independe do alinhamento dessas siglas em nível estadual ou federal. No entanto, o perfil do diretório do PSDB nessa eleição passa por uma reciclagem, em que o objetivo é formar novas lideranças”, afirma Assunção.

Nessa função os nomes pré-apresentados são de Adenilson Rocha e Ícaro Severo – ambos vereadores de primeiro mandato. Novatos na política, os dois candidatos também são jovens de idade. Adenilson tem 38 anos e Ícaro 23. Os dois candidatos a deputado estadual deverão fazer sua pré-campanha, testando a própria aprovação popular até as convenções, quando decidirão se somam forças em um único nome ou se sustentam as duas candidaturas. “Essa é uma decisão dos dois pré-candidatos em que o PSDB não pretende intervir. Ambos possuem perfis e representatividades diferentes. Sinop cresceu em número de eleitores e nesse momento já sustenta duas candidaturas a deputado estadual de um mesmo partido”, avalia Assunção.

Adenilson expõe sua candidatura sobre a plataforma da saúde. O pré-candidato disse que não consegue mais avançar na sua causa em nível municipal e que agora, para promover melhorias na saúde, precisa elevar a luta para o Estado. O vereador centrou sua luta pela saúde após perder sua irmã, em março desse ano, que faleceu horas depois de receber atendimento médico na rede pública. “Em 2014 não lancei a candidatura a deputado porque não estava pronto. Não havia tido a experiência em uma casa de leis. Agora coloco meu nome a disposição”, discursou Adenilson.

Ícaro também tem uma tragédia familiar como indutor da sua carreira política. Seu irmão foi assassinado em 2014. Inconsolada, a família iniciou uma campanha para recolhimento de assinaturas afim de enrijecer as leis criminais. O movimento fez Ícaro permear no meio político e lançar-se como vereador para dar continuidade a causa. Na coletiva dessa terça-feira, Ícaro não fez menção a sua bandeira da segurança pública, nem reviveu a tragédia familiar. Ele se reteve a falar que está colocando o nome a disposição da sociedade para ser avaliado. “Não podemos condenar os eleitores pelas suas escolhas se não damos opções em quem votar”, declarou.

Essa abordagem técnica, de um legislador qualificado, que embase seu voto nas regras vigentes, traduz a atuação de Ícaro como vereador de Sinop. Ao longo desse ano e meio na Câmara municipal, Ícaro tem se pautado pelo respeito a norma e a impessoalidade, com um distanciamento emocional na hora de legislar. Exemplo disso são os pareceres que o vereador apresenta, em geral na contracorrente da opinião pública e da maioria dos votantes.

Ao anunciar os dois candidatos a estadual, um a federal e um senador, o presidente do PSDB de Sinop, Fernando Assunção, frisou que o tucanato vem com “chapa cheia” para a eleição de 2018. Ou seja, apesar do desgaste político, Pedro Taques continua tendo o apoio do partido para disputar a reeleição como governador de Mato Grosso.

Fonte: Jamerson Miléski