Bom dia, Sábado 21 de Outubro de 2017
Saúde Coluna Social Classificados Sobre o Site Fale Conosco

Vereadores propõem CPI das contas de água

GC Notícias | 30/08/2016 11:55

Objetivo é apurar as frequentes queixas de aumento na conta de água da população

A Águas de Sinop, empresa concessionária do serviço de água e esgoto na cidade de Sinop, voltou a ser assunto na Câmara de vereadores na sessão dessa segunda-feira (29). O vereador Edilson Rocha Ribeiro, Ticola (PMDB), apresentou, de forma informal, um pedido para que a Câmara instaure uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), afim de apurar os aumentos nas contas de água. Desde o início do ano, diversos vereadores tem recebido reclamações da população de aumentos abusivos na fatura de água. Ticola pediu o apoio dos demais vereadores para formalizar o pedido de CPI.

O vereador de oposição, Wollgran Araújo (DEM), endossou o apoio a CPI e antes de qualquer investigação propôs a revogação do projeto de lei que estabeleceu a concessão dos serviços de água e esgoto. Ou seja, o cancelamento do contrato com a Águas de Sinop e o retorno do SAAES (Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Sinop). “Qual é o fundamento dessa concessão? Mais de 80% da população está reclamando do serviço. Todo mundo teve aumento na conta de água”, declarou o vereador.

O assunto também foi reverberado por Dalton Martini (PP). Para o vereador, a CPI deve ser direcionada a Ager (Agência Reguladora de Sinop), que é o órgão municipal responsável por administrar a concessão. “Não sei se a Câmara tem alguma autoridade pra investigar a Águas de Sinop, que é uma empresa privada”, pontuou. Dalton, foi enfático na crítica. “O que existe é uma série de irregularidades que precisam ser apuradas. Nós derrubamos um aumento na justiça e eles aumentaram por conta própria. Quem gastava 5 cúbicos de água passou a gastar 10 cúbicos, do nada”, criticou Martini. A posição de que o consumo tem aumentado desde que a Águas de Sinop começou a operar o serviço é a queixa mais frequente da população.

O líder do prefeito na Câmara, Ademir Bortolli (PMDB), referendou o problema. Segundo ele, todos os gabinetes dos vereadores tem recebido reclamações dessa natureza, contra a Águas de Sinop. No entanto, lembrou que na sessão passada os vereadores aprovaram um requerimento solicitando informações da empresa que justifiquem esses aumentos. “É prudente que a Câmara espere a resposta, com as informações solicitadas, antes de ventilar uma CPI. Até para ter mais base na hora de formular o perdido”, argumentou Bortoli.

A Águas de Sinop tem 30 dias para responder ao requerimento da Câmara. Para estabelecer uma CPI bastam 4 assinaturas e um fato que justifique a instauração.

 

Posição da Águas de Sinop (Nota)

Quanto aos questionamentos apresentados pelos vereadores municipais sobre o valor das faturas de água, a Águas de Sinop ressalta que se mantém a disposição para esclarecer dúvidas dos parlamentares. Em paralelo, também está de prontidão para atender a população e analisar caso a caso as demandas apresentadas.

Com a recente modernização do parque de hidrômetros, a medição do consumo de água nas residências de Sinop é realizada por modernos equipamentos, que possuem o lacre do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), que certifica a qualidade do medidor.

Ao receber moradores com dúvidas sobre as faturas, a concessionária busca em conjunto identificar fatores que podem onerar os valores, como vazamentos ou desperdício. Gratuitamente, a concessionária também realiza vistorias domiciliares e tem intensificado o trabalho educativo sobre o consumo consciente de água.

Trabalhando de maneira transparente, a Águas de Sinop fica a disposição da população na Central de Atendimento ao Usuário, localizada na Rua das Nogueiras, 800 ou pelos telefones 3517 1150 e 0800 647 6060.

Fonte: Jamerson Miléski