Boa noite, Sábado 20 de Outubro de 2018
Saúde Coluna Social Classificados Sobre o Site Fale Conosco

Lucas do Rio Verde dá um Show de Safra

GC Notícias | 21/03/2018 16:12

Feira agrícola e de negócios cresce em número de expositores e de visitantes

A vitrine do agronegócio montada pela Fundação Rio Verde cresceu. O Show Safra 2018 é pelo menos 25% maior do que a edição anterior. O evento, realizado em Lucas do Rio Verde, norte de Mato Grosso, iniciou nesta terça-feira (20), na sede da Fundação, com 200 expositores – 50 a mais que no ano anterior.

A feira cresceu em tamanho e visitação. Segundo o presidente da Fundação Rio Verde, Marino Franz, a movimentação percebida no primeiro dia da Show Safra é 15% maior que na edição passada. No evento de 2017, cerca de 35 mil pessoas passaram pela feira ao longo dos 4 dias. A contagem é por estimativa, já que o evento é totalmente aberto ao público.

O Show Safra é uma espécie de Shopping Center do agronegócio. A maior parte da feira é ocupada pelos estandes dos expositores. As empresas que desenvolvem e comercializam sementes, fertilizantes ou defensivos agrícolas preparam, antes do evento, suas lavouras demonstrativas com os insumos da sua marca. Os canteiros de soja, milho, sorgo, algodão e arroz servem como uma “amostra” da tecnologia que cada empresa oferece – com a promessa de que será esse o desempenho no campo.

Do outro lado estão as empresas que fornecerão a força mecânica para cultivar os hectares de soja e milho. As principais fabricantes de tratores, colheitadeiras, plantadeiras e pulverizadores estão presentes no Show Safra 2018 com mostruário em tamanho real. As 3 grandes empresas de maquinários agrícolas levaram seus melhores equipamentos para expor na feira. É possível encontrar tratores com 550 cavalos de potência, com esteiras de borracha no lugar dos pneus, capazes de puxar uma colheitadeira de 60 linhas – uma “indústria móvel” com preço de venda de R$ 1,8 milhão.

A vitrine do agronegócio também exibe tecnologia, com softwares de monitoramento que controlam máquinas agrícolas e contabilizam todos os resultados do campo: quantidade colhida, consumo de combustível, tempo de operação, clima. Dados que estão sendo utilizados para aplicar, de forma global, a técnica chamada “agricultura de precisão” – que permite personalizar quantidades de semente, adubo ou agrotóxico de acordo com as características de cada pedaço da propriedade rural.

Se a Show Safra fosse um Shopping, a sala de cinema seria o Auditório da Fundação Rio Verde. Esse espaço amplo, climatizado e com uma tela de alta performance concentra a parte de formação e instrução da feira. Ao longo dos 4 dias de Show Safra, serão 35 palestras, a maioria montadas em sistema de “mesa redonda”, agrupando até 4 palestrantes para discorrer sobre um mesmo assunto. Dessa forma, os “macro-temas” estabelecidos nessa edição foram: bovinocultura, avicultura, suinocultura, controle de pragas com biotecnologia, agricultura familiar e agricultura tecnológica. O circuito de palestras também trouxe temas essenciais para manter o produtor atualizado, como o “Plano Agrícola e Pecuário – Propostas para 2018/2019”, os projetos de ferrovias e a projeto da usina de etanol de começar a produzir plástico biodegradável. “A Show Safra é o palco para as grandes discussões do agronegócio. É um evento que oportuniza perceber quais são as tendências do setor produtivo e para que lado devemos ir. Serve para mostrar como o empresário do agronegócio deve pensar e agir. Um desses grandes temas em discussão é a transformação do milho, que já vem ocorrendo em Lucas do Rio Verde”, declarou Miguel Vaz, agricultor, empresário e um dos apoiadores do evento.

Para o presidente da Fundação, a difusão de informações, uma das razões do evento existir, tem sido alcançada. “As palestras técnicas lotam nossos auditórios. As discussões que envolvem as produções de carne de gado, frango e de suínos nos deixam felizes pela receptividade com as inovações e as possibilidades que se abrem para novos negócios dentro de nossas áreas, sem que deixemos de ser agro. É a verticalização econômica, clara, presente e com números, pronta para ser colocada em ação. Nos encanta a participação de acadêmicos, os futuros funcionários, gerentes ou donos de fazendas que hoje são estudantes mas já se fazem presentes num evento importante para ter noção do que vão encontrar quando terminarem seus cursos universitários”, comentou Marino Franz.

O Show Safra BR 163 é um dos maiores eventos de difusão e fomento do agronegócio. Nessa edição a expectativa é que cerca de R$ 1 bilhão em negócios sejam gerados pela feira que encerra no dia 23 de março.

Fonte: Jamerson Miléski