Boa tarde, Quarta Feira 14 de Novembro de 2018
Saúde Coluna Social Classificados Sobre o Site Fale Conosco

Funcionários do Hospital Regional ainda não receberam os salários

GC Notícias | 31/10/2018 11:58

Estado ainda não fez o repasse referente ao mês de setembro

O mês de outubro chega ao fim e os funcionários do Hospital Regional de Sinop ainda não receberam os salários referentes ao mês de setembro. Cerca de 330 profissionais esperam, sem perspectivas, receber os vencimentos.

A situação também se repetiu no mês anterior. Os salários referentes a agosto foram pagos no dia 3 de outubro. O Instituto Gerir, responsável pela administração do Hospital Regional de Sinop, tem afirmado, repetidamente, que os salários dos funcionários são pagos assim que os repasses referentes ao custeio são feitos pelo Estado – o que ainda não ocorreu.

Um único pagamento foi feito pelo Estado no mês de outubro para o Instituto Gerir. Trata-se de um repasse, no valor de R$ 800 mil, para as obras de reforma do Hospital. De acordo com a secretaria de saúde do Estado, está em atraso o repasse de custeio, no valor de R$ 4,3 milhões, referente ao mês de setembro. Conforme a assessoria, a secretaria de Saúde aguarda a liberação dos recursos pela Secretaria de Fazenda para então efetuar o pagamento.

Em contato com o GC Notícias, funcionários do Hospital Regional de Sinop declararam seu temor de que os atrasos registrados no final de 2017 se repitam esse ano. “Estamos com medo de passar outro final de ano e Natal sem nada”, disse uma das funcionárias do Hospital.

Como sexta-feira (2) é feriado, Dia de Finados, provavelmente a equipe do Regional só receberá seu salário na próxima semana.

 

Licitação em curso

Enquanto demonstra dificuldade em pagar as contas e fazer a devida gestão do Hospital de Sinop, o governo do Estado trabalha em uma nova licitação para contratar a empresa que administrará a unidade pelos próximos 5 anos.

O processo de licitação lançado pelo governador é um “Chamamento Público”, na modalidade melhor técnica – em que o Estado avalia o melhor projeto e credenciais da empresa a ser contratada. O edital de seleção 003/SES/MT/2018, que norteia o processo de contratação foi publicado no dia 11 de outubro.

De acordo com o cronograma constante no edital, as OSS (Organizações Sociais de Saúde), interessadas no contrato do Hospital Regional de Sinop tem até o dia 12 de novembro para apresentar suas propostas. A abertura dos envelopes será em duas etapas. A habilitação será no dia 13 de novembro e a classificação no dia 23 de novembro.

O resultado do chamamento público deve ser anunciado no dia 11 de dezembro, seguido da contratação da OSS vencedora. Faltando 20 dias para entregar o comando do Estado, Taques contratará a empresa que fará a gestão do Hospital Regional de Sinop pelos próximos 5 anos.

Isso porque o edital prevê um contrato com duração de 60 meses. Toda elaboração de preços das propostas apresentadas levarão em consideração o tempo de contrato. E será um contrato grande.

De acordo com os quantitativos descritos no edital, Taques contratará a nova gestora do Hospital para operar com 95 leitos – 40 a mais que o contrato que firmou com o Instituto Gerir. O governador também incluiu no contrato as UTI’s Pediátricas, desativadas desde maio de 2018. São 10 leitos de UTI adulto e 10 UTI’s pediátricas. O pacote conta ainda com 13 leitos de observação, 5 de estabilização e 5 boxes de emergência.

O edital dá uma noção do número de procedimentos contratados. Serão 2.780 procedimentos clínicos (consultas), por mês – uma média de 92 atendimentos por dia. O número de cirurgias a ser estabelecido no contrato é de 900 por mês e mais 800 atendimentos na categoria urgência e emergência (pronto socorro). Serão 540 diárias de UTI por mês, constantes no contrato.

Para finalizar, Taques também amplia em relação ao contrato atual, o volume de procedimentos para diagnósticos. Somando todos os exames diagnósticos são 5.929 procedimentos por mês – duas vezes e meia a atual meta contratada junto ao Instituto Gerir. No contrato atual, o campo SADT (Serviço de Apoio ao Diagnóstico Terapêutico), traz um quantitativo de 2.230 procedimentos por mês.

Fonte: Jamerson Miléski