Bom dia, Sexta Feira 14 de Agosto de 2020

Saúde

Hospital de campanha vai concentrar atendimento de pacientes com Covid-19

Tenda provisória em frente a UPA será desmontada

Sinop | 22 de Julho de 2020 as 12h 27min
Fonte: Jamerson Miléski

Foto: GC Notícias

A prefeitura de Sinop abriu hoje, quarta-feira (22), de forma oficial, o Hospital de Campanha dedicado aos pacientes com Covid-19. A estrutura foi montada no prédio construído para abrigar o Hospital da Visão, do Lions Clube. Nesta manhã, pacientes já estavam sendo atendidos no Hospital e duas pessoas que estavam internadas na UPA 24h foram transferidas para os leitos da nova unidade.

Segundo o secretário de Saúde, Kristiam Barros, o Hospital de Campanha vai substituir a tenda montada em frente a UPA para atender pacientes com Covid-19 e potencializar a estrutura da rede pública para o enfrentamento da pandemia. “Estruturamos o hospital de campanha em 21 dias. Ontem, foram 100 consultas realizadas”, revelou o secretário.

O Hospital de Campanha vai atender exclusivamente pacientes relacionados ao Covid-19. No local serão feitos os testes rápidos para doença, as consultas clínicas, a distribuição dos kit’s com medicamento e as internações de pacientes, em enfermarias e em leitos similares a UTI.

A unidade conta com dois consultórios médicos, 4 leitos para estabilização, 7 leitos de enfermaria e 7 semi-intensivos (similares a uma UTI). O “pulmão” do Hospital de Campanha são os 7 equipamentos respiradores, que aumentam a capacidade de atendimento do município aos pacientes com os casos mais agudos da doença. Destes, 5 foram adquiridos através de emenda do deputado federal Nelson Barbudo e 2 foram doados pelo Grupo Schaffer – iniciativa privada que atua no agronegócio.

O Hospital ainda deve receber uma injeção de investimentos na casa dos R$ 278 mil. Isso porque uma licitação foi lançada na última sexta-feira (17), para aquisição de 19 diferentes itens. Nessa compra estão desde equipamentos básicos como escadas e biombos até monitores multiparâmetros e desfibriladores. O maior investimento nessa segunda leva será com os monitores multiparâmetros – que acompanham o quadro cardíaco do paciente internado. Serão 10 aparelhos desse, com um custo estimado de R$ 115 mil – valor teto fixado pelo edital de licitação.

Os médicos e demais profissionais de saúde que atuam na unidade são do ISSRV – uma OSS que já presta serviços para o município, gerindo a UPA 24h. Segundo a prefeita de Sinop, Rosana Martinelli, o Hospital foi montado e está operando com recursos do município e parte dos repasses do governo federal para enfrentamento da pandemia. Por enquanto a unidade não está habilitada no SUS, o que significa que é dedicada apenas aos pacientes de Sinop. “Caso o município não receba os recursos de contrapartida do Estado e da União, manteremos o hospital aberto com recursos próprios”, afirmou Rosana.

A estimativa é de que custe cerca de R$ 1 milhão por mês para manter o Hospital de Campanha funcionando. O valor oscila de acordo com o volume de pacientes e procedimentos realizados.