Boa tarde, Domingo 18 de Agosto de 2019

Saúde

Sinop estuda ampliação dos serviços do CAPS

Proposta é criar serviço exclusivo para atendimento de dependentes químicos e público infantil

Saúde mental | 08 de Maio de 2019 as 09h 28min
Fonte: Assessoria da Prefeitura

Foto: Assessoria da Prefeitura

A Prefeitura de Sinop estuda ampliar os serviços do Centro Integrado de Assistência Psicossocial (CAPS) no município, reforçando, assim, a política pública de saúde, tratamento e cuidado em diferentes eixos da saúde mental. A proposta em alinhamento na Secretaria de Saúde consiste na criação de duas outras unidades do CAPS, específicas para o atendimento de dependentes químicos (CAPS ad) e do público infantil (CAPS i), ambas funcionando em um mesmo complexo, a ser construído em área institucional localizada no bairro Jardim dos Cravos.

Conforme explica o secretário Gerson Danzer, a efetivação destes dois nichos exclusivos do Centro descentraliza os serviços e atendimentos dos públicos infantil e de dependentes químicos do atual CAPS, localizado à Rua dos Mognos, no Condomínio de Chácaras Village, direcionando-os às novas unidades. “Essa descentralização dos serviços do Centro e a efetivação de duas outras unidades na cidade vai ao encontro de nossa política de atenção à saúde mental e que está em constante processo de acompanhamento para assegurar, especialmente, a atenção e acolhimento que o público necessita”, destacou o Gerson Danzer.

O CAPS é uma instituição pública e prevista dentro da Política Nacional de Saúde Mental, do Governo Federal. Sua coordenação, em âmbito Brasil, é do Ministério da Saúde e, nos municípios, estão vinculados às secretarias de Saúde. O Centro de Assistência é formado por profissionais multidisciplinares, a exemplo de psicólogos, psiquiatras, enfermeiros, entre outros. Como aponta Danzer, a instituição de um CAPS i e um CAPS ad pauta-se também no crescimento populacional do município que, atualmente, registra 140 mil habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Pelo projeto da SMS, a sede própria para os CAPS’s (ad e i) deve dispor de 1.363, 36 metros quadrados, sendo implantada entre as ruas Rosana, Projetada 01 e Jaqueline, no bairro dos Cravos. Coordenadora de Controle de Avaliação e Faturamento da Secretaria Municipal de Saúde, Marlene de Souza Lima, destaca que toda a proposta está alinhada com as diretrizes exigidas pelo Ministério da Saúde.

“Estamos [Secretaria de Saúde] trabalhando de uma forma muito responsável, visando à qualidade e o progresso no atendimento a este público. É sabido que a expectativa, a logo prazo, é de que, devido ao momento que vivemos, a população necessite ainda mais deste tipo de atendimento. Pensando nisso, um espaço apto para construir essas unidades e, futuramente, construir mais duas estruturas (CAPS 3 e 4) direcionadas ao público que passa por sofrimentos mentais é nossa intenção”, asseverou.

O projeto dos novos Centros inclui espaço para o desenvolvimento de atividades coletivas internas e externas, hortaliças e pomares. Para execução das obras o município deve contar com repasses do Governo Federal. 

 

O CAPS na saúde mental

Em Sinop, a atual unidade do CAPS vem exercendo um importante papel em âmbito da política de saúde mental. Operando no atendimento de cidadãos com diferentes diferentes transtornos, em situação de conflito mental, dependentes químicos e alcoólatras, a unidade tem à disposição uma equipe médica de dois psicólogos, dois psiquiatras, um psicopedagogo, um enfermeiro e três técnicos de enfermagem que atendem desde uma simples consulta, até um tratamento mais avançado.

Dados do Centro de Atenção Psicossocial revelam a dimensão e proporção do trabalho executado no local. Somente em 2018, a média de atendimentos mensais chegou a 500 pessoas entre novos e antigos pacientes. Pelo menos 1.569 pacientes inseriram-se ao grupo que os especialistas chamam de “danos reduzidos”, ou seja, que engloba o contingente que passou pela série de acompanhamentos e cuidados na área de saúde mental, minimizando ou amenizando os reflexos da doença ou transtorno.

A maior parte do público que chega ao CAPS é encaminhada por médicos das Unidades Básicas de Saúde do município. Ao serem avaliados por médicos e verificada a necessidade de acompanhamento psicológico ou psiquiátrico é feito o direcionamento ao Centro. Em casos agravados a pessoa pode ir diretamente até o CAPS, que fica na Rua dos Mognos, no Condomínio de Chácaras Village, n° 400, entre segunda a sexta-feira, das 7h às 11h e das 13h às 17h.

COMENTARIOS