Boa tarde, Sexta Feira 07 de Agosto de 2020

Esporte

MP envia nota de esclarecimento sobre auxílio saúde

Órgão diz que benefício já estava previsto em lei desde 2012, muito antes da pandemia

Ministério Público | 05 de Maio de 2020 as 15h 36min
Fonte: Redação com assessoria

Foto: Assessoria

O Ministério Público de Mato Grosso lançou na tarde desta terça-feira (5), uma nota de esclarecimento sobre a criação de um “Auxílio Saúde” para promotores e demais servidores do órgão – clique aqui para ler a notícia. O novo benefício concede R$ 1 mil por mês a promotores e procuradores e R$ 500,00 por mês para servidores concursados ou comissionados.

Em sua nota, o MP disse que a ajuda de custo para as despesas com saúde dos membros da instituição está prevista em lei desde 2012. A legislação citada foi o artigo 32 da lei 9.782/2012.

A nota também frisa que o Tribunal de Justiça e o Ministério Público Federal também concedem esse auxílio aos seus membros e servidores.

Conforme o MP, os recursos necessários para o pagamento do benefício estão previstos no Orçamento do exercício de 2020 da instituição. “Não se trata de um dispêndio financeiro sem lastro orçamentário que venha a exigir o aporte de suplementações ou remanejamento orçamentário, e estava planejado antes mesmo da pandemia”, diz trecho da nota.

Por fim, a nota afirma que o novo benefício foi concedido porque tramita na Câmara dos Deputados um projeto de lei para congelar até o final de 2021 os salários de todos os servidores públicos. “Razão pela qual a ajuda de custo teve que ser regulamentada agora”, alegou o MP.

Confira abaixo a nota na íntegra:

 

Nota de esclarecimento

O Ministério Púbico do Estado de Mato Grosso vem a público esclarecer os motivos pelos quais instituiu, por meio do Ato Administrativo 924/2020/PGJ, da Procuradoriga-Geral de Justiça, uma Ajuda de Custo para despesas com saúde aos servidores e membros da instituição.

O referido Ato Administrativo tem como lastro o artigo 32 da Lei 9.782, de 19 de julho de 2012, ou seja, a concessão de tal benefício estava legalmente autorizada desde aquela data. Tanto é assim, que outras instituições públicas já concederam a mesma ajuda de custo aos seus integrantes, como ocorre no Tribunal de Justiça, que paga a seus servidores, bem como o Ministério Público Federal a seus membros e servidores.

Os recursos necessários para o pagamento do benefício estão previstos no Orçamento do exercício de 2020 do MPMT, ou seja, não se trata de um dispêndio financeiro sem lastro orçamentário que venha a exigir o aporte de suplementações ou remanejamento orçamentário, e estava planejado antes mesmo da pandemia.

Por fim, torna-se relevante esclarecer que projeto de lei já aprovada pelo Senado Federal e que deve também receber aprovação da Câmara dos Deputados, além de instituir ajuda financeira a Estados e Municípios pra fazer frente à pandemia do Novo Coronavírus, também vai congelar até o final de 2021 os subsídios de todos os servidores públicos das esferas federal, estadual e municipal, razão pela qual a ajuda de custo teve que ser regulamentada agora.